Vereador de Ananindeua é preso em operação que combate o tráfico de drogas

Gordo do Aurá está entre os presos da Operação Cristo Redentor. A Secretaria de Estado de Segurança Pública cumpre mais de 1.300 mandados em operação que combate o tráfico de drogas na região metropolitana.

O vereador de Ananindeua Deivite Galvão, conhecido como “Gordo do Aurá” foi preso nesta terça-feira (4), na região metropolitana de Belém. Ele é investigado por ligação com o tráfico de drogas e por fazer parte de facção criminosa. A prisão dele faz parte da operação que cumpre mais de 1.300 mandados de prisão e de busca e apreensão, em um residencial no bairro do Aurá, em Ananindeua.

Segundo a Polícia, criminosos teriam atirado várias vezes contra equipes da PM durante a operação. Três suspeitos foram baleados e um deles morreu.

Até as 17h30, dois adolescentes foram apreendidos e 14 adultos foram presos, entre eles oito foragidos, quatro presos em flagrante e dois que foram baleados. A Polícia também apreendeu quatro armas, quantia em dinheiro e drogas.

A ação da Polícia ocorreu no residencial do “Programa Minha Casa, Minha Vida” foi ocupado há cerca de dois anos. De acordo com as investigações, o local servia como abrigo para foragidos e para gerenciamento do tráfico de drogas.

A reportagem tentou contato com o gabinete do vereador, mas não teve resposta.

A Câmara Municipal de Ananindeua informou que acompanha o caso e que só vai se pronunciar depois que tiver acesso ao processo.

De acordo com o Comando da PM, o policiamento deve ser reforçado no conjunto por pelo menos mais 15 dias.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) deflagrou a operação, denominada Cristo Redentor, ainda na madrugada desta terça-feira (4). Segundo a Secretaria, a área do residencial Pouso dos Aracangas foi invadida e está sob o domínio de uma facção criminosa. Além do tráfico de drogas, a Polícia também investiga a extorsão que os moradores estariam sofrendo dos traficantes.

De acordo com a Segup, possíveis líderes da facção estão impedindo a entrada de policiais na área, com ataques às equipes da Polícia Militar. Participam da operação 1.042 agentes de segurança.

Segundo levantamento da equipe da Divisão Estadual de Narcóticos (DENARC), o condomínio residencial Pouso dos Aracangas, popularmente conhecido como Cidade de Deus, apresenta alto grau de periculosidade.

Investigação

A Operação Cristo Redentor é resultado de uma força tarefa realizada pela Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc) com o apoio do Núcleo de Inteligência Policial (NIP) a fim de apurar a prática de tráfico de entorpecentes, roubos, extorsão na área do Aurá.

No local foi instalado um posto de comando móvel, onde três delegados, cinco papiloscopistas, cinco investigadores, uma equipe do Serviço de Polícia Interestadual, 20 agentes da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado do Pará (Susipe) auxiliam na operação.

Fonte: G1

Deixe um comentário