Pagamento por serviços ambientais na Amazônia é tema de curso promovido em Manaus

Segunda edição do curso compartilhará conceitos chave sobre mudanças do clima, Amazônia, desenvolvimento regional e debate sobre oportunidades e soluções

Debater estratégias de como pagar por serviços ambientais na Amazônia e a transferência de recursos a quem ajuda a conservar a natureza e a diminuir os efeitos das mudanças climáticas estão entre os objetivos da segunda edição do curso “Oportunidades para Amazônia no contexto de pagamentos por serviços ambientais”, que acontece nos próximos dias 25, 26 e 27 de outubro na capital amazonense. As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas.

Aulas teóricas, palestras, mesas-redondas e visita à comunidade ribeirinha Tumbira, na RDS Rio Negro, estão inclusas na programação do curso, que é promovido pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) em parceria com a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (SEMA).

Na ocasião, os participantes serão convidados a discutir o papel dos atores sociais da Amazônia na conservação da natureza frente às mudanças climáticas e utilizando as estratégias de pagamentos por serviços ambientais (PSA). Entre outros apoiadores do curso estão o Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia (Inpa), o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (Idesam), o Fórum Amazonense de Mudanças Climáticas e Conselho Estadual de Meio Ambiente do Amazonas.

Programação

Os ministrantes do curso são Henrique dos Santos Pereira (Ufam), Philip Fearnside (Inpa), Eduardo Viola (UnB), Eduardo Taveira (FAS), Isabele Goulart (Idesam), Carlos Eduardo Young (UFRJ), Valcléia Solidade (FAS), Vanylton Santos (FAS), Victor Salviati (FAS) e Gabriela Sampaio (FAS), além de lideranças comunitárias durante a visita em campo.

As aulas teóricas acontecem na sede da FAS, em Manaus, na rua Álvaro Braga, número 351, bairro Parque Dez, Zona Centro-Sul, nos dias 25 e 26, quinta e sexta-feira. A visita em campo à comunidade Tumbira e ao Núcleo de Conservação e Sustentabilidade (NCS) Agnello Bittencourt, na RDS Rio Negro, no município de Iranduba, região metropolitana de Manaus, acontece no sábado, 27 de outubro. A carga horária total é de 16 horas.

Entre os pontos de discussão do curso estão a importância da Amazônia para o clima global; o desmatamento na região; o papel do Brasil e da Amazônia na economia política internacional de mudança climática; financiamentos; o Plano Nacional de Mudanças do Clima; pagamento por serviços ambientais e REDD+; políticas públicas e outros.

Inscrições e vagas

As inscrições para o curso seguem abertas e podem ser feitas através do e-mail laura.candelaria@fas-amazonas.org. É necessário enviar currículo profissional resumido de no máximo duas páginas, uma carta de intenção do participante e o pagamento de R$ 35 referentes ao custeio da viagem em campo e da alimentação. As vagas são limitadas e destinadas a especialistas em meio ambiente, gestores públicos, membros de entidades ambientais, lideranças comunitárias, indígenas e universitários.

O que é PSA

O pagamento por serviços ambientais (PSA) é uma estratégia de compensação a entidades e comunidades que ajudam a manter e a conservar o meio ambiente de forma sustentável. No PSA são transferidos recursos monetários ou outros incentivos aos atores sociais que atuam diretamente na preservação a natureza. No conceito do PSA não basta multar quem polui o meio ambiente, mas também recompensar quem permite manter a floresta em pé e os rios limpos.

Fonte: A Crítica
Com informações da assessoria de imprensa

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.