Manaus monta esquema de atendimento a famílias vítimas de incêndio

As cerca de 500 famílias desabrigadas após um incêndio ocorrido no bairro Educandos, zona sul de Manaus, na noite de ontem (17), estão recebendo atendimento multidisciplinar de uma força-tarefa. De acordo com a prefeitura, para a ação de acolhimento às vítimas, foram destacadas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Defesa Civil, Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manautrans), Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Fundo Manaus Solidária. Além do atendimento dos profissionais, duas escolas e um centro social foram colocados à disposição das vítimas desabrigadas.

O prefeito do município, Arthur Virgílio Neto, destacou que irá tomar medidas para acelerar a compra de materiais e insumos que possam auxiliar no atendimento das vítimas. “Irei assinar um decreto de calamidade pública, para comprar com agilidade, sem a necessidade do burocrático processo de licitação, tudo o que for necessário, neste momento para ajudar estas famílias que perderam o pouco que tinham neste incêndio”, afirmou.

Ele esteve no local do incêndio acompanhado da primeira-dama e da presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko Ribeiro.

De acordo com levantamento preliminar da prefeitura, o fogo chegou a atingir 500 imóveis de madeira, todos localizados nos arredores da Rua Nova, beco São Francisco. Para facilitar o trabalho do Corpo de Bombeiros no local, agentes do Manaustrans bloquearam as principais vias de acesso ao bairro.

A prefeitura está recebendo doações – como roupas, colchões, alimentos e itens de higiene pessoal – para entregar às famílias. O ponto de coleta foi montado na Casa Militar, situada na Avenida Padre Agostinho Caballero Martin, 770, bairro Compensa.

Incêndio

O Corpo de Bombeiros acredita que o incêndio tenha começado após a explosão de uma panela de pressão em uma das residências. O vento estava muito forte e ajudou o fogo a se alastrar pelas casas de madeira.

De acordo com os bombeiros, foram mobilizados 100 bombeiros e 14 caminhões. Segundo eles, mais de 100 mil litros d’água foram usados para combater o fogo.

Pelo menos quatro pessoas precisaram de atendimento hospitalar. O secretário executivo da Defesa Civil do estado do Amazonas, Hermógenes Rabelo, afirmou que este pode ter sido o maior incêndio urbano já ocorrido na capital amazonense.

Por: Letycia Bond
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Lílian Beraldo

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.