Mudança de uso do solo é responsável por 44% das emissões de gases do efeito estufa no Brasil, aponta relatório

No ranking mundial, Brasil está em 6º lugar entre os países mais poluentes, se excluído o bloco da União Europeia. Os líderes são China e Estados Unidos.

O Brasil é o 6º país que mais emite gases do efeito estufa no mundo. As emissões aumentaram 0,3% em 2018 após dois anos de quedas sucessivas. O índice foi puxado pela mudança de uso do solo, responsável por 44% das emissões do Brasil.

Emissão de gases de efeito estufa na atmosfera atingiu novo recorde histórico em 2018, diz estudo Os dados são da 7ª edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG), divulgados nesta terça-feira (5) pelo Observatório do Clima, uma rede de organizações com mais de 40 membros.

Infográfico mostra a evolução das emissões de gases do efeito estufa no Brasil, de 1990 a 2018, de acordo com a 7ª edição do SEEG — Foto: Elida Oliveira/G1
Infográfico mostra a evolução das emissões de gases do efeito estufa no Brasil, de 1990 a 2018, de acordo com a 7ª edição do SEEG — Foto: Elida Oliveira/G1

Isso significa que 44% das emissões de gases poluentes do país no ano passado estão ligadas ao desmatamento (mudança de floresta para área degradada), degradação de solo, entre outros.

De acordo com dados da plataforma Mapbiomas, de 2017 para 2018 o Brasil perdeu 109,3 milhões de hectares de florestas. Destes, 75,2 milhões viraram pastagens.

Infográfico mostra a participação de setores nas emissões de gases do efeito estufa no Brasil, em 2018 — Foto: Elida Oliveira/G1
Infográfico mostra a participação de setores nas emissões de gases do efeito estufa no Brasil, em 2018 — Foto: Elida Oliveira/G1

Segundo Tasso Azevedo, coordenador-geral do Mapbiomas, o desmatamento na Amazônia em 2018 subiu 8,5%.

O aumento foi puxado pelo Pará. “O desmatamento explodiu, principalmente nas regiões da rodovia BR-163 e na Terra do Meio”, afirmou Anne Alencar, diretora de Ciência do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam).

No comparativo nacional, entretanto, embora tenha havido aumento do desmatamento na Amazônia, houve redução de 10,9% na taxa de desmatamento no Cerrado.

Já as atividades da agropecuária estão em segundo lugar no ranking de emissões do Brasil, responsável por 25% da produção dos gases poluentes, ligadas à fermentação, solos agrícolas, manejo de dejetos de animais, cultivo de arroz e queima de resíduos agrícolas.

Estados mais poluentes No ranking de estados mais poluentes, Pará, Mato Grosso e Minas Gerais lideram o ranking, sendo responsáveis por 12,3%, 11,9% e 9,9%, sucessivamente, também impulsionadas pelas emissões ligadas ao uso da terra.

Se excluída esta área, São Paulo se torna o estado mais poluente, responsável por 14,1% das emissões do país, impulsionada principalmente pelo setor de energia, seguido por Minas Gerais (10,9%) e Rio Grande do Sul (7,2%).

Infográfico mostra a emissão de gases do efeito estufa por estado, em 2018. Pará lidera, seguido por Mato Grosso e Minas Gerais. Amapá é o estado que menos emite gases poluentes. — Foto: Elida Oliveira/G1
Infográfico mostra a emissão de gases do efeito estufa por estado, em 2018. Pará lidera, seguido por Mato Grosso e Minas Gerais. Amapá é o estado que menos emite gases poluentes. — Foto: Elida Oliveira/G1

Ranking mundial Em relação aos países do mundo, o Brasil é a 6ª nação que mais emite gases do efeito estufa (2,9%), se excluído os 28 países que compõem o bloco da União Europeia. Os dados mais recentes são do ano de 2014.

O ranking é liderado pela China, responsável por 23,% das emissões globais; seguida por Estados Unidos (12,9%); Índia (6,5%); Indonésia (5,1%); e Rússia (4,2%)

Infográfico mostra as emissões de gases do efeito estufa por país, em %. — Foto: Elida Oliveira/G1
Infográfico mostra as emissões de gases do efeito estufa por país, em %. — Foto: Elida Oliveira/G1

Os dados são apresentados em toneladas de carbono equivalente (CO2e) e são calculados a partir dos fatores de conversão presentes no relatório 5 do IPCC (IPCC- GWP AR5).

Por: Elida Oliveira
Fonte: G1

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.