Coronavírus: Em Manaus, prefeito diz que sistema de saúde entrou em colapso

Em vídeo publicado na noite de domingo (5), o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), declarou que a rede de saúde de Manaus, no Amazonas, entrou em colapso, não está sendo capaz de dar vazão à demanda devido a demanda por tratamento da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Ele fez um apelo ao governador Wilson Miranda Lima (PSC) para garantir o funcionamento de um hospital na cidade.

“Ontem conversei com o governador e ele me garantiu que está envidando e vai envidar todos os esforços para colocar para funcionar o hospital da Universidade Nilton Lins”, disse. O prefeito ainda ofereceu mão de obra da cidade para trabalhar no hospital e pediu pressa. “Eu disse que no momento eu não posso fazer nada, é um trabalho que está nas mãos do governo do estado”.

Segundo ele, já foi feita a pavimentação ao entorno do local para garantir o trânsito de carros para quando as pessoas necessitarem do hospital. “Nós não podemos ver mais pessoas diariamente sacrificadas por falta de capacidade de atendimento”, encerrou.

Também pelo Twitter, o prefeito informou que será decretado a partir de amanhã a cassação de alvarás de funcionamento para comerciantes que não atenderem ao isolamento social que irão suspender a venda do passe estudantil e da gratuidade para os idosos no transporte público.

O estado do Amazonas contabiliza 14 mortos por coronavírus, segundo balanço do Ministério da Saúde. Há 417 casos confirmados no estado.

Casos de Covid-19 na Amazônia Legal chegam a 807, com 22 mortes confirmadas.

EstadoN° de casosN° de mortes
Acre48
Amapá292
Amazonas41714
Maranhão962
Mato Grosso601
Pará861
Rondônia121
Roraima421
Tocantins17

Fonte: Amazônia.org.br

Deixe um comentário