Mais uma idosa morre por Covid-19 no Acre e vítimas da doença chegam a 11 no estado

Morte foi confirmada pela Secretaria de Saúde e família da paciente. Idosa de 64 anos ficou quatro dias internada na Prontoclínica e mais quatro na UTI do PS.

Mais uma idosa morre por Covid-19 no Acre e vítimas da doença chegam a 11 no estado — Foto: Junior Aguiar/Secom-AC
Mais uma idosa morre por Covid-19 no Acre e vítimas da doença chegam a 11 no estado — Foto: Junior Aguiar/Secom-AC

Therezinha Mota, de 64 anos, é a 11ª vítima fatal de Covid-19 no estado. A mulher era comerciante e estava há oito dias internada, sendo que quatro foram na Prontoclínica e mais quatro na UTI do pronto-socorro de Rio Branco. A morte dela foi confirmada pela Secretaria de Saúde e também pela família na manhã desta quinta-feira (24).

Ela é tia do presidente da Associação Família Azul do Acre (Afac), Abrãao Púpio. Ele diz que a idosa é bastante conhecida por ter uma loja de confecção de roupas na Estação Experimental e que foi internada logo que começou a sentir os sintomas. A família diz que ela também era hipertensa e a Saúde confirmou que ela também sofria com epilepsia.

A Sesacre informou que ela foi transferida da Prontoclínica para a UTI PS no último dia 20. “Logo que ela começou a sentir os sintomas, ela foi internada, mas avançou muito rápido. Ainda na Prontoclínica ela recebeu o resultado de Covid-19, mas foi transferida porque lá não tinha condições de atender o quadro dela”, conta.

No Acre, já são 227 casos confirmados do coronavírus, até esta quinta-feira (22). A Saúde destaca ainda que 78 pessoas não têm mais o vírus no organismo, sendo consideradas curadas. Assim, 149 pessoas seguem em tratamento e a taxa de recuperação é de 34 %.

Mortes confirmadas O estado tinha registrado, até esta quinta, dez mortes após confirmar que mais dois idosos que estavam internados na UTI do pronto-socorro não resistiram à doença. As vítimas fatais foram uma senhora de 79 anos e um homem de 68 anos.

A oitava morte é de um idoso de 85 anos que faleceu no domingo (19), por volta das 19h50, vítima da doença, no pronto-socorro de Rio Branco. A sétima morte é de uma aposentada de 69 anos que faleceu no sábado (18) , mas que os exames foram divulgados somente na noite deste domingo.

A Saúde confirmou a sexta morte no estado, sendo de um administrador de uma empresa e tem 51 anos. Ele estava internado há um mês no Hospital Santa Juliana, depois de ser diagnosticado com câncer, e morreu. A Saúde informou que o exame para Covid-19 deu positivo e ele havia sido transferido para UTI do PS com quadro clínico grave. Ele morreu no sábado.

O exame confirmou que o motorista de aplicativo Mariano Neto, de 35 anos, que morreu na terça-feira (14), foi em decorrência de complicações causadas pela Covid-19. A família contou que, desde janeiro, ele fazia tratamento para uma pneumonia bacteriana e que o quadro havia se agravado em março. O caso só foi confirmado nesta quinta-feira (16). Ele foi a quinta vítima da doença.

A quarta vítima da doença foi o aposentado João Faustino Gadelha, de 79 anos. Ele estava internado na UTI do PS em Rio Branco desde o dia 6 de abril, quando chegou já em estado grave. Esta foi a primeira morte registrada em Plácido de Castro, tendo em vista que a vítima morava lá.

A terceira vítima do vírus, Andre Avelino, de 82 anos, morreu no Lar Vicentino, no sábado (11), e o exame que comprovou a causa da morte como Covid-19 saiu na noite de domingo (12).

Além deles, Antônia Holanda, de 79 anos, e Maria Lúcia Pismel de Paula, de 75, morreram na segunda (6) e terça-feira (9), respectivamente, por complicações após serem diagnosticadas com Covid-19.

Depois da morte de Avelino, mais dois idosos do abrigo tiveram que ser levados à Unidade de Pronto-Atendimento em Rio Branco para avaliação e acompanhamento médico. Uma higienização também foi feia no local.

Alunos de medicina da Universidade Federal do Acre (Ufac) criaram um canal de teleatendimento que está ajudando nas orientações e até encaminhamentos de casos suspeitos da doença.

Uma pesquisa, divulgada, nesta quarta-feira (15), mostra ainda que menos de 40% dos acreanos cumprem o isolamento social. De acordo com o levantamento, a segunda-feira (13) foi o dia em que o índice de isolamento mais caiu em todo o estado.

Por: Tácita Muniz
Fonte: G1

Deixe um comentário