Morre “Rubão”, fundador da oficina-escola de lutheria no Amazonas

Rubens Gomes, 60, mais conhecido como Rubão faleceu na noite de quinta-feira em decorrência de uma parada cardio-respiratória. Rubão foi uma importante liderança da Amazônia e fundou a Oficina Escola de Lutheria da Amazônia (Oela), criada em 1998, para ajudar jovens em situação de vulnerabilidade social, do bairro Zumbi dos Palmares, no Amazonas.

A OELA formou aproximadamente 2. 300 alunos, no ofício de luthier. Inicialmente com cursos para confecção de instrumentos, utilizando técnicas de manejo sustentável e certificados com o selo FSC, depois com ações expandidas envolvendo temas dos direitos das crianças, dos adolescentes e dos povos da floresta. Em 2015 recebeu a Medalha da Ordem do Mérito Legislativo, da Assembleia Legislativa do Amazonas em reconhecimento ao seu trabalho.

O projeto ganhou visibilidade internacional. Em 2009, em visita a Amazônia, o herdeiro do trono britânico, o príncipe Charles de Gales, esteve em Manaus e conheceu pessoalmente o projeto.

Amigos da Terra – Amazônia Brasileira manifestou em seu site profundo pesar pela morte de Rubão, parceiro de projetos e inspiração de ativismo socioambiental na Amazônia. “Muito triste. Grande amigo de longa data. Conselheiro e apoiador sempre presente. Foi o seringueiro moderno, um verdadeiro guerreiro”, afirma o diretor da organização, Mauro Armelin.

Rubens também foi responsável pela consolidação do Grupo de Trabalho da Amazônia (GTA), rede criada em 1992 que envolve mais de 600 entidades representativas de agricultores, extrativistas, indígenas, quilombolas, quebradeiras de coco babaçu, pescadores, ribeirinhos, entre outras.

Fonte: Amazonia.org.br

Deixe um comentário