Reportagem em vídeo denuncia destruição da Floresta Amazônica pelo capital

Produção Amigos da Terra Brasil feita na região do Tapajós (PA) traz texto, fotos e série de vídeos

Série traz quatro de vídeos, compondo um mini-documentário, e oito histórias de resistência na Amazônia – Reprodução Amigos da Terra Brasil

A organização ambiental anticapitalista Amigos da Terra Brasil visitou a região do Tapajós, no Pará, junto à Terra De Direitos e ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais dos municípios de Santarém e de Alenquer, para ouvir as histórias das resistências dos povos frente ao cerco imposto pelo capital à Amazônia. E o cenário que já era assustador piora no atual contexto de pandemia da covid-19: desmatadores, grileiros, garimpeiros e madeireiros ilegais não estão preocupados em fazer quarentena; pelo contrário, querem aproveitar a paralisia do governo para avançar ainda mais sobre os territórios.

Como disse o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, a pandemia é vista como oportunidade de “passar a boiada” e destruir a regulamentação ambiental no país. Vale acrescentar que, ao que indicam estudos, a expansão do agronegócio e a consequente devastação ambiental está por trás do avanço de diversas pandemias ao redor do mundo, o coronavírus entre elas.

Como fruto da ronda pelos territórios no Pará, a Amigos da Terra está publicando uma série quatro de vídeos, compondo um mini-documentário, e oito histórias de resistência na Amazônia, em texto e fotos, partes da reportagem “A história do cerco à Amazônia”. Os vídeos serão divulgados sempre aos domingos e as histórias nas terças-feiras, ao longo do mês de junho. A reportagem completa está disponível na página da Amigos Brasil.

O primeiro vídeo, intitulado “Grilagem de terras: como os territórios amazônicos vão sendo transformados em campos de cultivo”, foi publicado nesta segunda-feira (1), quando iniciou a Semana Mundial do Meio Ambiente. Mostra a engrenagem do capital que avança sobre a Amazônia, um modelo de desenvolvimento que coloca em cheque a floresta e seus rios, os povos e seus modos de vida. Em meio a isso, e ainda fortes, seguem povos em pé e em luta.

Assista:

Fonte: Brasil de Fato

Deixe um comentário