Mourão defende protagonismo do setor privado na preservação da Amazônia

Participou de videoconferência do Pacto de Letícia pela Amazônia

Hamilton Mourão em breve conversa com jornalistas nesta 3ª feira (11.ago.2020)

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta terça-feira (11) que o protagonismo no desenvolvimento sustentável da Amazônia deve ser do setor privado, e não do Estado.

Ele falou durante a 2ª Cúpula Presidencial do Pacto de Letícia pela Amazônia, realizada por videoconferência. O debate contou com a presença de representantes de países que abrigam a floresta amazônica dentro de seus territórios.

Para Mourão, a tarefa de preservar a região exige criatividade, característica “própria do espírito empreendedor do setor privado”.

“Para que tudo isso funcione, é necessário que se coloque dinheiro. Então, o financiamento por parte de bancos privados e bancos de desenvolvimento é fundamental”, argumentou, citando projetos como a utilização de pequenos portos ao longo dos rios da região para escoar produtos.

O vice-presidente reproduziu afirmações feitas na 2ª feira (10.ago). Na ocasião, ele destacou que o governo federal tem se esforçado para proteger o meio ambiente.

Na reunião desta 3ª feira com os países amazônicos, Hamilton Mourão reconheceu a pressão para que o Brasil freie a devastação da Amazônia. Mas acrescentou que “alguns” se aproveitaram da crise do coronavírus para aplicar medidas protecionistas contra o país.

“Além da perda de patrimônio natural com os incêndios florestais em 2019, enfrentamos uma intensa reação internacional contra o nosso governo. Isso nos confirmou que a preservação da Amazônia ocupa 1 lugar especial no imaginário ambiental do mundo moderno. […] Pior foi a postura de alguns que se aproveitaram da crise para avançar em interesses protecionistas e renovar atitudes colonialistas.”

Por: Nathan Victor
Fonte: Poder 360

Deixe um comentário