Marabá (PA), terceira cidade mais violenta, sofre com crimes encomendados

Apontada como a terceira cidade mais violenta do país, Marabá, a 510km de Belém, tem problemas além do tráfico de drogas. “Os crimes encomendados, de pistolagem, também continuam ocorrendo aqui.

Estamos em uma região de muita riqueza mineral, que incentiva atividades agroindustriais e, ao mesmo tempo, provoca conflitos”, explica o coronel Antonio Araújo, da Secretaria de Segurança Institucional do município. De acordo com ele, a presença de um Instituto de Medicina Legal (IML) que atende a toda a região pode ter inflado os números dos homicídios registrados no Mapa da Violência, de 120,5 por 100 mil habitantes. “Não que a situação esteja boa aqui. Conseguimos reduzir os índices de criminalidade, mas ainda há muito o que fazer”, destaca Araújo.

Em Guaíra (PR), quarta colocada no ranking com 112,8 homicídios por 100 mil habitantes, um terço dos assassinatos está ligado ao contrabando. Fronteira com Salto del Guairá, no Paraguai, e Mundo Novo, em Mato Grosso do Sul, a cidade também sofre com o roubo de cargas. Diferentemente de outros municípios, porém, a violência não chegou diretamente à população.

“O cidadão de bem não tem medo de sair à rua. A criminalidade ocorre entre grupos que praticam as atividades ilícitas. Quando um rouba o outro, há acerto de contas. Além disso, traficantes de drogas que se evadem de cadeias na fronteira acabam vindo para cá. Estamos a 10 minutos de barco pelo Rio Paraná do Paraguai, os problemas se misturam”, diz José Carlos Guglielmetti, delegado em Guaíra.

Fronteira

Jacobo observa que a violência em cidades fronteiriças ou na Região Amazônica provavelmente já existia há algum tempo.  “Pode ser que, só agora, começamos a percebê-la e notificá-la”, afirma o pesquisador.  Da mesma forma, segundo ele, as consequências do turismo predatório estão tomando proporções gigantescas, ao ponto de saírem da invisibilidade.  “São geralmente áreas marítimas, que atraem população de fim de semana, com presença de muita bebida, droga, especulação imobiliária”, afirma Jacobo.  A hipótese é de que Porto Seguro, apontada no Mapa da Violência como a quinta pior cidade em termos de homicídios, padeça de tais problemas.  O delegado Evy Paternostro, destacado pela Secretaria de Segurança da Bahia para dar entrevista, não retornou os contatos da reportagem.

Fonte: Correio Braziliense

Deixe um comentário

3 comentários em “Marabá (PA), terceira cidade mais violenta, sofre com crimes encomendados

  • 22 de maio de 2013 em 18:09
    Permalink

    Gostei muito
    PS: Tambem seria bom se estivssem imagens
    PPS: pps???

  • 13 de maio de 2013 em 10:20
    Permalink

    O criminoso mata com a certeza da inpunidade,pois nosso sistema é utrapassado, falta de investimento na educação e esporte para os nossos jovens. O municipio ao invés de gastar absurdos com festas. Deveria investir em cursos profissionaliSofrer é como experimentar as inadequações da vida. Elas estão por toda parte. São geradas pelas nossas escolhas, mas também pelos condicionamentos dos quais somos vítimas.

    Sofrimento é destino inevitável, porque é fruto do processo que nos torna humanos. O grande desafio é saber identificar o sofrimento que vale a pena ser sofrido.

    Perdemos boa parte da vida com sofrimentos desnecessários, resultados de nossos desajustes, precariedades e falta de sabedoria. São os sofrimentos que nascem de nossa acomodação, quando por força do hábito nos acostumamos com o que temos de pior em nós mesmos.

    Perdemos a oportunidade de saborear a vida só porque não aprendemos a ciência de administrar os problemas que nos afetam. Invertemos a ordem e a importância das coisas. Sofremos demais por aquilo que é de menos. E sofremos de menos por aquilo que seria realmente importante sofrer um pouco mais.zantes para a população. incentivo fiscal para atrair mais empresa, para a nossa cidade.Facilitar a vinda de mais faculdades para Marabá. Marabá precisa evoluir sua população entrar na era da tecnologia.Pois tudo ainda é muito dificio na nossa cidade, Ter bons profissionais, como medicos, advogados, professores, funcionarios publicos, bons transportes publicos para nossa população pois a que temos é uma vergolha. Serviços de qualidade em todos os setores.

  • 18 de dezembro de 2012 em 11:34
    Permalink

    eu cho que isso e falta do que fazer matarpor prazer e sem motivo e falta de biblia

Fechado para comentários.