Obra do PAC em Manaus está atrasada

A cerca de 500 metros de onde pode ser instalado o Terminal Portuário das Lajes, da Log-In, o governo federal (por meio da primeira fase do Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC) está finalizando a construção de uma adutora que avança sobre pilares de concreto no rio Negro. A adutora, no entanto, ainda não foi inaugura e consta como atrasada de acordo com o próprio governo.

Executado pelo governo do Estado e pela prefeitura de Manaus, o projeto custará ao todo R$ 342,6 milhões e tem como objetivo fazer a regularização emergencial do abastecimento de água nas zonas Leste e Norte da cidade e inclui a construção de uma nova estação de tratamento de água, além de reservatórios, adutoras, redes de distribuição e ligações prediais.

O estágio da obra era classificado como adequado no 10º balanço do PAC, mas no segundo balanço do PAC 2 está marcado como merecedor de “atenção”. A data de conclusão inicial era 15 de dezembro. Segundo o governo, 95% da obra já está executada.

Moradores da região dizem que a obra estava pronta, mas o acidente com um barco teria atrasado o cronograma. A embarcação teria prejudicado um dos pilares da adutora, o que causou a necessidade de mais obras no empreendimento.

Há ainda a possibilidade de privatizar a operação da estação de captação e tratamento de água na região das Lajes. Segundo fontes, a privatização é uma das três alternativas de operacionalização da estação, mas está sendo vista como a mais viável delas no momento.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário