Enchente deixa município isolado

Pontes sobre os rios Ipixuna e Itaboraí, em Viseu, estão intrafegáveis

Aproximadamente 25 mil moradores que vivem em várias vilas e povoados localizados no 2º distrito de Viseu estão praticamente isolados por causa não só das péssimas condições da estrada estadual, a PA-462, que liga a BR-308 às localidades, mas principalmente porque desde que iniciou o inverno amazônico que as pontes sobre os rios Ipixuna e Itaboraí estão completamente intrafegáveis, submersas pelas águas de março. Isso está fazendo com que a economia do lugar fique quase que estagnada, denunciam os moradores.

Por causa dessa situação, que impede o escoamento da produção da agricultura familiar, única atividade econômica da região, além do trajeto de pessoas em busca de socorro médico, para receber pensões e aposentadorias ou fazer compras em Bragança, é que algumas lideranças políticas e outras ligadas a movimentos religiosos estão organizando uma comissão para ir até a Assembleia Legislativa, em Belém, pedir que os deputados estaduais intervenham junto ao governo do Estado para resolver o grave problema.

Os moradores dizem que desde o governo anterior que a ponte sobre o rio Ipixuna já mostrava sinais de desgaste na sua estrutura em madeira. A população, revoltada, chegou a queimar a estrutura para chamar a atenção da então governadora Ana Júlia Carepa. Em meados de outubro de 2010, em plena campanha eleitoral, o governo estadual providenciou a recuperação da ponte. No entanto, por causa da péssima qualidade da madeira, que logo apodreceu, e também porque não foi construído o corrimão nem a cabeceira da ponte, ela voltou a ficar com sua estrutura comprometida.

O resultado desse descaso é que uma moradora da vila de Açaiteua morreu em acidente de moto ao passar pela ponte. Recentemente, uma caminhonete foi parar dentro do rio, quando o motorista tentou atravessa-la. Outras duas pontes de madeira ao longo da rodovia também estão com problemas na sua estrutura.

Para chegar a Bragança, agora os moradores da região estão tendo que percorrer um desvio que aumenta em mais de 30 quilômetros o trajeto mais curto, pela BR-308. O que se fazia em cerca de 40 minutos de ônibus, agora é feito em quase duas horas, por causa das condições do atalho, que passa pela vila Patau, pega de novo a PA-462 e em seguida a BR-308.

Fonte: O Liberal

Deixe um comentário

Um comentário em “Enchente deixa município isolado

  • 21 de junho de 2012 em 23:29
    Permalink

    todos os anos no inverno as pessoas que moram nas localidades de viseu passam por esse transtorno,afirmo isso tomndo base que todos os anos viajo para esse paraíso. Porém,nossos governantes não ajudam para que esse lugarzinho tão meigo se torne reconhecido.
    minha família é de lá,e acho isso injusto com todos que ali habitam…
    FICA AQUI O MEUALERTA,PQ TEM MUITOS IDOSOS NESSAS LOCALIDADES E SEMPRE PRECISAM IR À BRAGNÇA E ESSES FATORES NÃO COLABORAM.
    Obrigada pela atenção.
    Alana J.S. Corrêa

Fechado para comentários.