Crianças deixam mais de mil recados na Árvore da Vida do Armazém Pop Ciência

A Árvore da Vida do Armazém Pop Ciência recebeu mais de mil recados de crianças com propostas para o bem do planeta e foi enfeitada com mais de 3 mil desenhos. Segundo os organizadores, os recados vão contribuir para um documento denominado Carta das Crianças para a Terra, que será encaminhado a dirigentes de diversos países e difundido pela internet.

As crianças que deixaram seus recados mostram sua preocupação com o futuro da humanidade, como é o caso da estudante Maria Vitória, de 12 anos. “Já se passaram 20 anos da Rio92 [Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento], será que mudamos algo no cotidiano? Salvem o meio ambiente”.

O estudante do 2º ano do ensino fundamental, Guilherme Ponciano, de 7 anos, fez questão de deixar o seu recado na Árvore da Vida com um pedido para os adultos. “Cuide bem do planeta”, escreveu.

No Armazém Pop Ciência, ou Armazém de Popularização da Ciência, iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, foi montada também a exposição Biomas do Brasil, que recebeu centenas de visitantes. Elaborada pela Coordenação de Geografia do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a exposição contou com um vasto material audiovisual com modernos conceitos de interação com os visitantes, incluindo um mapa dos biomas montado no chão.

Segundo José Carlos Lousada, da Coordenação de Geografia do IBGE, o objetivo foi fazer com que as pessoas tivessem uma idéia concreta de como é o local onde moram. “A ideia é que a pessoa ande sobre o território e tenha uma noção de posicionamento de seu município, de sua cidade, do seu estado, em relação ao Brasil. No chão, a gente pode andar sobre ele e cobrir uma distância maior do que se estivesse na parede”, disse Lousada.

A amostra, que contempla os seis biomas brasileiros, será exposta em outras capitais brasileiras. Ela permite ainda que as pessoas conheçam a densidade populacional do Censo Demográfico 2010.

O Armazém Pop Ciência foi montado no Cais do Porto do Rio de Janeiro e as atividades se encerraram ontem (22). A iniciativa foi paralela à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, Rio+20, e teve a participação de 50 instituições de ensino e pesquisa, com exposições sobre energia, biodiversidade e mudanças climáticas, dentre outros temas.

Edição: Lana Cristina

Deixe um comentário