Redução do nível do Rio Acre leva governo a decretar situação de emergência

O governador do Acre, Tião Viana, decretou situação de emergência nos municípios da área do Rio Acre. A decisão foi tomada em decorrência da redução do nível do rio devido à estiagem prolongada da região. A medida foi anunciada por Viana nas presenças dos representantes da Defesa Civil, do Departamento de Pavimentação e Abastecimento (Depasa) e da Secretaria de Meio Ambiente (Sema). A iniciativa é válida desde ontem (8) Porém, os técnicos do governo estadual disseram que a distribuição de água na capital acriana, Rio Branco, ainda não foi afetada e as estações funcionam sem interrupção. No entanto, a Defesa Civil lançou campanha para que a população evite desperdício e tente cooperar economizando o consumo de água na região. As cidades mais ameaçadas são Xapuri e Brasileia. A previsão é que a temporada de chuva na região ocorra apenas na segunda quinzena de outubro.

O superintendente do Depasa de Rio Branco, Felismar Mesquita, disse que o decreto de situação de emergência permite que o governo estadual negocie com o governo federal apoio e ajuda financeira para tentar solucionar o impasse. Segundo ele, essa é a alternativa para evitar que a “situação tome proporções mais graves”.

Nos últimos anos, o Rio Acre tem passado por períodos de extremos. Em fevereiro, o rio atingiu 17,64 metros, registrando uma das maiores cheias da história, mas agora a tendência é a redução. De acordo com os especialistas, se a diminuição do nível do Rio Acre se mantiver no ritmo atual, em 15 dias alcançará uma marca histórica.

Paralelamente, o governo instalou estações de monitoramento do Rio Acre em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA). No total, vão ser 25 pontos de monitoramento em todo o rio, que enviarão dados em tempo real sobre a situação das elevações e diminuições das águas, além de dados informações específicas sobre a região, que ajudarão a prever o comportamento do Rio Acre.

Por: Renata Giraldi
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Juliana Andrade

Deixe um comentário

Um comentário em “Redução do nível do Rio Acre leva governo a decretar situação de emergência

  • 9 de agosto de 2012 em 17:46
    Permalink

    Será que com a formação de pastagens e compactação sos solos com o pisoteio do gado em grandes áreas não está ocorrendo menos armazenamento de água no subsolo. Pois entendo que com solo coberto de florestas, quando chove ocorre maior penetração de água no solo e isso leva a armazenar mais águas que pode abastecer os rios aos poucos, quando passa a escorrer por mais tempo. Temos que rever a nível amazônico se nos Estados onde há mais desmatamento se os rios não estão sendo atetados. pessoal vamos pensar juntos e instruir nossa população local a entender o que está acontecendo. Só o conhecimento da realidade pode nos dar uma çuz. prof. Olzeno Trevisan

Os comentários estão desativados.