Após 23 anos, Amigos da Terra adota direção compartilhada

Em ocasião de sua Assembleia Geral, realizada esta semana em São Paulo, a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) Amigos da Terra – Amazônia Brasileira alterou sua estrutura de gestão, adotando uma diretoria colegiada. Como efeito disso, seu co-fundador Roberto Smeraldi, que exerceu durante 23 anos a função de diretor-presidente, deixa de atuar como dirigente único da instituição e passa a desempenhar a nova função de Diretor de Políticas.

Ao seu lado, assume a função de Diretor Executivo Sérgio Mauro (Sema) Santos Filho, com larga experiência e liderança no Terceiro Setor, por ter exercido ao longo de muitos anos as funções de diretor e secretário executivo no Instituto Socioambiental (ISA), do qual é sócio fundador, e de gerente no Instituto Ethos, além de ter trabalhado como engenheiro de processos e sistemas no mercado empresarial. Ao tomar posse, Sema declarou: “assumo num momento em que o Terceiro Setor como um todo enfrenta o delicado desafio de adotar novas maneiras de agir e pensar, numa instituição da sociedade civil que, apesar de “tradicional”, sei que tem ciência da necessidade de inovação imposta pela evolução da sociedade”.

A OSCIP conta com um Conselho Diretor composto por Bertha Becker, Fábio Feldmann, Carlos Nobre, Judson Valentim, Beto Veríssimo e José Eli da Veiga. A geógrafa Bertha Becker, em reconhecimento destacado para sua contribuição histórica, se torna Conselheira Emérita. Volta também a integrar o quadro dos associados Peter May, hoje presidente da Sociedade Internacional de Economia Ecológica, que fez parte do Conselho Diretor nos anos 90 e início da década passada, além de ter colaborado com a instituição na condição de diretor adjunto.

Fonte: Amigos da Terra – Amazônia Brasileira

Deixe um comentário