Mauro Mendes (PSB) e Lúdio Cabral (PT) disputam o segundo turno em Cuiabá

O candidato a prefeito Mauro Mendes (PSB) tentou, mas não conseguiu evitar o segundo turno, e enfrenta o candidato do PT, Lúdio Cabral, na disputa pela Prefeitura de Cuiabá. Primeiro colocado nas pesquisas iniciais, Mendes chegou a beirar os 50% das intenções de voto, mas começou a despencar nas pesquisas em setembro.

Em agosto, a pesquisa Ibope apontava Mauro Mendes com 47% das intenções de voto, e Lúdio Cabral aparecia com 14%. Já na pesquisa do mês passado, Mauro Mendes caiu nove pontos percentuais, ficando com 38%, e Lúdio subiu 15 pontos, com 29%. Cabral é apoiado pelo governador do Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB).

Aborto e maconha
Durante a campanha, os candidatos trocaram ataques e debateram temas que extrapolam as questões municipais, como a legalização do aborto e da maconha. Mendes insistiu que o petista se posicionasse a respeito dos temas.

Com a queda nas pesquisas, o candidato do PSB disse que “um segundo turno” seria prejudicial à Cuiabá, enquanto a campanha de Cabral já apontava como certo o segundo pleito.

Nas últimas semanas de campanha para o primeiro turno, os candidatos levaram apoios importantes aos palanques para reforçar suas candidaturas. Lúdio Cabral recebeu o vice-presidente Michel Temer (PMDB) e deve ter a visita da presidente Dilma Rousseff (PT) e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no segundo turno.

Já Mauro Mendes, recebeu a visita do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho (PSB), que o acompanhou em campanha.

O empresário receberia também a visita do deputado federal Romário (PSB), mas o ex-jogador cancelou a ida à cidade.

Além disso, aumentaram as buscas por apoios no último mês. Mauro Mendes recebeu “a benção” de representantes das igrejas Sara Nossa Terra, Universal do Reino de Deus, Assembleia de Deus de Madureira e Mundial do Poder de Deus, que declararam o voto no candidato.

Ao mesmo tempo, Lúdio investiu em apoios de segmentos como movimentos sociais, igrejas e lideranças comunitárias para levar a disputa ao segundo turno.

Mauro Mendes é o candidato mais rico das capitais brasileiras, com R$ 116 milhões em bens declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Além dos dois candidatos que foram ao segundo turno, outros quatro disputavam o pleito: Guilherme Antônio Maluf (PSDB), Carlos Brito de Lima (PSD), Mauro César Lara de Barros, conhecido como Procurador Mauro (PSOL) e Adolfo Grassi de Oliveira (PPL).

Fonte: UOL Eleições

Deixe um comentário