Organização diz que 11 mil índios colombianos foram forçados a sair de suas regiões

A Organização Nacional Indígena da Colômbia (Onic) revelou hoje (29) que cerca de 11 mil nativos sofreram deslocamento forçado de suas regiões de origem nos primeiros nove meses de 2012. Pelo menos 78 foram mortos e 47 ameaçados, apenas nesse período. A maior parte dos atos de violência foi atribuída a grupos insurgentes e forças de segurança.

A Colômbia enfrenta um conflito armado que se estende por quase meio século. Este mês, o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) começaram a segunda fase da negociação de paz, na tentativa de encerrar o confronto. A população indígena da Colômbia, superior a 1,3 milhão de índios distribuídos em 102 aldeias, tem sido uma das principais vítimas da longa crise política.

De acordo com o estudo elaborado pela Onic, as agressões ocorrem com mais frequência a sudoeste e noroeste do país. A organização informa ainda que a situação se agravou nos últimos anos. A Onic estuda a possibilidade de recorrer ao Tribunal Penal Internacional (TPI) para ter “um papel ativo” em relação à situação dos povos indígenas da Colômbia.

O assassinato mais recente contra integrante da população indígena ocorreu no último dia 21. Leovigildo Cunampia Quiro, presidente da Câmara Municipal de Costa do Pacífico, foi morto na comunidade de Jagua-Chori Rio, em Chocó. No ataque, várias pessoas ficaram feridas. O caso está sendo conduzido pelo promotor José Manuel Variquira. Em 2011, 118 índios foram assassinados na Colômbia.

Com informações da emissora multiestatal de televisão Telesur

Por: Renata Giraldi
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Davi Oliveira

Deixe um comentário