Telebras e TIM assinam acordo para dividir infraestrutura de acesso à banda larga no Norte e Nordeste

As empresas Telebras e TIM assinaram hoje memorando de entendimento formalizando o compartilhamento de cabos de fibra ótica nas regiões Norte e Nordeste do país, atendendo prioritariamente a Manaus, mas dando condições de inclusão do eixo Manaus-Macapá e Macapá-Belém no Plano Nacional de Banda Larga.

O presidente da Telebras, Caio Bonilha, destacou que o acordo permitirá prover Manaus com a tecnologia até o fim deste ano, abrindo caminho para serviços em celular, com tecnologia 3G e LTE (4G). Segundo ele, a estatal fará o atendimento às cidades que receberão a Copa do Mundo de 2014 no decorrer de 2013.

“Compartilhar recursos, entendendo que recursos escassos, numa economia crescente como a nossa e de capital intensivo, como é o setor de telecomunicações, é interessante para todos os lados”, disse Bonilha, que garantiu atenção aos aspectos de qualidade e preços competitivos que envolvem o acesso à banda larga.

Com o acordo a TIM cederá 2.200 quilômetros de sua rede, nos trechos Tucuruí-Macapá, dentro do Amapá, que poderão ser usados inclusive por empresas concorrentes, por meio de parcerias com a Telebras. O trecho Tucuruí-Belém (PA), será cedido pela Telebras à TIM, em contrapartida. Parceria semelhante, firmada em março deste ano, previa o compartilhamento de torres entre as empresas.

“Tudo aquilo que a gente economiza num ponto de vista de investimento, num mercado competitivo como o Brasil, volta para o usuário final. E permite acelerar a infraestrutura, com a qual você viabiliza preços e velocidade adequados às necessidades do mercado”, disse o presidente da TIM/Intelig, Rogério Takayanagi.

O acordo pode incluir, futuramente, a infraestrutura de redes de longa distância (backbone) e atendimento de pequenas localidades (backhaul) da TIM no Norte do país, com previsão de alcançar 40 mil quilômetros, e no interior de São Paulo e Rio de Janeiro.

A parceria também prevê a extensão de redes de banda larga ao sertão nordestino, com uma infraestrutura de fibra ótica entre o Piauí e o norte mineiro, que será estabelecida por meio de parcerias entre a Telebras e as operadoras locais de energia elétrica, Furnas e Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). A maior parte da infraestrutura alcançará o sul da Bahia até o final de 2013, se não houver problemas com concorrência, e poderá ser compartilhada com a TIM.

Por: Guilherme Jeronymo
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Fábio Massalli

Deixe um comentário