Tecnologias ambientais puxam receita da Siemens

As tecnologias ambientais têm impulsionado a receita da Siemens. No exercício fiscal de 2012, produtos voltados à sustentabilidade significaram €33 bilhões, um crescimento de 10% em relação ao período anterior. O portfólio ambiental do grupo alemão representa hoje 42% dos negócios da empresa.

Pelas contas da Siemens, em 2012, seus produtos ambientais permitiram aos clientes reduzir as emissões mundiais de CO2 em 332 megatoneladas – o que, segundo nota de sua assessoria de imprensa, significa algo próximo a 40% das emissões de gases-estufa anuais da Alemanha. “A demanda por soluções mais eficientes aumentou muito”, diz Sérgio Boanada, especialista em tecnologias sustentáveis para cidades da Siemens no Brasil. Nos últimos anos, o grupo se reorganizou de olho neste mercado. Dos 400 mil funcionários, 80 mil trabalham no setor de infraestrutura e cidades.

A Siemens divide suas atividades em outros três setores – indústria, energia e saúde. Aumentar a eficiência energética é demanda universal. A empresa diz ser líder em geração eólica e lançou aerogeradores de 6 MW. Boanada cita um estudo da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) que estima que, em 2050, o Brasil poderá ter perdas próximas a 18 MW na transmissão de energia. “Isso é quase uma Itaipu “, compara. “Trabalhamos em soluções para diminuir essas perdas.” Equipamentos da empresa respondem por 50% da energia elétrica gerada no Brasil.

Fonte: Valor Econômico

Deixe um comentário