Ibama embarga 2,5 mil hectares de áreas desmatadas para pecuária no oeste do Pará

A quase 2 quilômetros da Terra Indígena do Baú, no distrito de Castelo dos Sonhos, no oeste do Pará, agentes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) flagraram grupo devastando a floresta ilegalmente. Os desmatadores fugiram pela mata, quando viram o helicóptero do Ibama, deixando duas motosserras e 400 hectares de área destruídos. De acordo com a superintendência do órgão no estado, a intenção dos criminosos era derrubar a mata para criação de gado. A área foi embargada e não será incluída no Cadastro Ambiental Rural (CAR), e por isso não poderá mais ser legalizada.

Essa é uma das ações da Operação Onda Verde, iniciada em fevereiro deste ano. Desde o começo da iniciativa, o Ibama embargou 2,5 mil hectares de áreas ilegalmente desmatadas para pecuária na região de Novo Progresso, no oeste do estado. As multas aplicadas até agora somam quase R$ 7 milhões. Os agentes ambientais ainda não autuaram todas as áreas embargadas porque alguns posseiros não foram identificados.

Antes da operação, os agentes do Ibama fizeram a primeira apreensão de rebanho na região no final do ano pasasdo. Os fiscais apreenderam 500 cabeças de gado, na ocasião de dono desconhecido, em uma área desmatada e embargada em Novo Progresso. O dono do rebanho, que se identificou depois da apreensão, exigiu a posse dos animais, mas a apreensão foi mantida e os animais doados para a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais na região.

O superintendente Hugo Américo lembrou que a criação de gado não é permitida em áreas desmatadas ilegalmente e antecipou que outros rebanhos, nessas mesmas condições, serão apreendidos ainda este ano.

A Operação Onda Verde será mantida na região até o final de 2013 para combater os desflorestamentos ilegais. No Pará, a ação também ocorre em Anapu e Uruará. Os fiscais também estão divididos em outras três frentes de fiscalização na Amazônia Legal – Mato Grosso, Amazonas e Rondônia.

Apenas em Mato Grosso, onde as ações foram intensificadas há 40 dias, os fiscais embargaram quase 4 mil hectares de terra e aplicaram mais de R$ 12 milhões em multas aos responsáveis pelo desmatamento ilegal.

Por: Carolina Gonçalves
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Carolina Pimentel

Deixe um comentário

Um comentário em “Ibama embarga 2,5 mil hectares de áreas desmatadas para pecuária no oeste do Pará

  • 19 de março de 2013 em 17:41
    Permalink

    jose disse:
    15 de março de 2013 às 19:31
    BLOG DO JESO http://www.jesocarneiro.com.br
    No oeste do Estado do para em uma nova e progressista Cidade o”notório” Prefeito que deixou a presidência do sindicato do setor madeireiro para candidatar-se.
    O Vice Prefeito Fazendeiro e Medico punido pelo IBAMA com a perda de quase 1000 cabeças de gado criado de maneira irregular em área embargada por destruição da floresta e que teima em continuar criando.
    O Presidente do Sindicato dos Fazendeiros famigerado por defender quem desmata,derruba e destrói a Floresta Amazônica e quem especula desmatando a floresta para plantar pasto e depois vender com enormes lucros.
    Os seus Secretários madeireiros, desmatadores e especuladores que lucram com a exploração criminosa da madeira e ou com a derrubada da floresta para plantar pasto e depois vender a área transformada em capim, incluindo ai até o seu secretario do Meio ambiente.
    A organização criminosa toma o poder político local.
    O saque a nossa Floresta patrimônio nacional ira aumentar.

    Essa tomada do poder político local tende a acentuar os conflitos sociais e ambientais em nossa região!

    Responder
    jose disse:
    16 de março de 2013 às 15:56
    Esta quadrilha acaba de assassinar(mandar matar) Gilzan Teixeira de Lima um dos lideres do PDS BRASILIA – NOVO PROGRESSO .O PDS TEM ESTE NOME EM HOMENAGEM A OUTRO LÍDER TAMBÉM ASSASSINADO.

Os comentários estão desativados.