Ministério e Vivo assinam acordo para monitoramento de desastres naturais

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e a empresa de telefonia Vivo assinaram hoje (23) um acordo para monitoramento de desastres naturais. O acordo de cooperação técnica para implementação de rede de coleta de dados vai disseminar informações e alertas sobre eventos climáticos extremos. O sistema estará voltado para a ocorrência de cheias, inundações, deslizamentos de terras, secas e estiagens.

De imediato, a parceria vai instalar 252 pluviômetros em 19 estados brasileiros. A região serrana do Rio de Janeiro receberá os primeiros equipamentos, que devem estar em funcionamento antes do verão, quando acontecem as piores enchentes no local. Ao todo, 3 mil pluviômetros serão instalados em edifícios do governo federal e em torres de celular (estações Rádio Base – ERBs).

Os equipamentos serão ligados à rede de telefonia móvel da Vivo existente próximos às áreas de risco selecionados pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden). As informações coletadas pelos pluviômetros serão enviadas por meio da tecnologia 3G/GPRS à plataforma de monitoramento do Cemaden.

Ao todo serão investidos R$ 107 milhões pelo governo federal entre a compra de pluviômetros, radares meteorológicos e a instalação em comunidades de risco das regiões Sul, Sudeste, na costa leste da Região Nordeste e pontos isolados na região amazônica.

Nesta etapa, as informações ainda não chegarão diretamente à população. Segundo o secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCTI, Carlos Nobre, um próximo edital deverá incluir alerta por mensagens SMS. O projeto Pluviômetro na Comunidade ainda está em fase de estudo de como desenvolver as mensagens para divulgação dos comunicados aos moradores em áreas de risco ou próximas a elas.

Escrito por: Heloisa Cristaldo
Fonte: Agência Brasil
Edição: Fábio Massalli

Deixe um comentário