Morte de casal de extrativistas, em Ipixuna do Pará, completa dois anos

Ambientalistas foram homenageados no PDS Praia Alta Piranheira. Encontro entre parentes e amigos lembrou os dois anos do crime.

O casal de extrativistas, José Cláudio e Maria do Espírito Santo, foi homenageado dentro do projeto de assentamento Praia Alta Piranheira no último final de semana, no município de Ipixuna do Pará, na região nordeste do estado. A área é a mesma onde os ambientalistas foram assassinados, em maio de 2011.

Parentes, amigos e representantes de entidades ligadas a trabalhadores rurais se reuniram próximo a um monumento construído no local onde o casal foi assassinado, e lembraram os dois anos do crime. Uma missa foi realizada na casa onde os extrativistas moravam. Na homenagem, cartazes e fotos lembraram a luta de José Cláudio e Maria do Espírito Santo pela preservação da floresta.

No PDS Praia Alta Piranheira vivem cerca de 200 famílias. O casal defendia o extrativismo nas propriedades rurais e denunciava a extração ilegal de madeira no Praia Alta Piranheira.

A área de floresta que fica no lote que pertencia aos ambientalistas continua intacta. A família pretende transformar o local em área para pesquisas. As homenagens terminaram com um abraço coletivo em uma castanheira, árvore símbolo da luta do casal de extrativistas no assentamento.

Julgamento

José Rodrigues Moreira, o homem acusado de ser o mandante da morte dos extrativistas foi absolvido no julgamento do caso, que ocorreu no mês de abril de 2013, em Marabá. Foram condenados como executores das mortes o irmão dele, Lindonjohnson Silva Rocha, e Alberto Nascimento. Os dois cumprem pena em regime fechado na penitenciária de Marabá.

O Ministério Público do Estado do Pará (MPE) já entrou com um recurso no Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJE) pedindo a anulação do júri que inocentou José Rodrigues, e aguarda uma decisão do TJE.

Fonte: G1 PA

Deixe um comentário