Amapá tem piores resultados de medição de banda larga móvel em dezembro

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou hoje (6) os resultados das medições da banda larga feitas em dezembro de 2013 em prestadoras com mais de 50 mil clientes.

Na análise sobre a banda larga móvel, os piores resultados foram verificados no Amapá, onde as quatro operadoras avaliadas (Claro, Oi, TIM e Vivo) não atingiram as metas estabelecidas pela Anatel, de 95% para velocidade instantânea e de 70% para a velocidade média. O melhor cenário está no Paraná, onde as seis operadoras avaliadas (Claro, Nextel, Oi, Sercomtel, TIM e Vivo) atingiram as metas da agência reguladora.

No caso da avaliação da banda larga fixa, o cenário não é tão extremo. A análise mostrou que, no Acre, a Oi, única prestadora analisada, descumpriu as metas em quatro dos seis itens avaliados. Já no Rio de Janeiro, das quatro operadoras analisadas (Oi, NET Rio, NET Serviços e GVT), apenas a meta de disponibilidade foi descumprida pela operadora Oi.

Na banda larga móvel, foram acompanhados dois indicadores: taxa de transmissão instantânea (velocidade de upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário) e taxa de transmissão média (medições de velocidade instantânea apuradas durante o mês). Para as medições da banda larga fixa, foram acompanhados seis indicadores, como velocidade instantânea (upload e download apurada no momento de utilização da internet pelo usuário), velocidade média (medições de velocidade instantânea apuradas durante o mês), latência e disponibilidade do serviço.

As versões oficiais dos aplicativos da Anatel para aferição da qualidade da banda larga móvel para o smartphone iPhone (sistema operacional iOS) e Android estão disponíveis. Para instalar, o usuário deve buscar a expressão Brasil Banda Larga na App Store ou no Google Play. Segundo a Anatel, os aplicativos são gratuitos, seguros e não permitem acesso ao conteúdo das ligações ou mensagens do usuário.

Na banda larga fixa, foram avaliadas as prestadoras de todos os estados, com exceção do Amapá, e, na banda larga móvel foram avaliadas as prestadoras dos seguintes estados: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. Para os demais estados os resultados das medições da banda larga móvel ainda não serão divulgados porque, segundo a Anatel, a quantidade de medidores instalados não assegura a validade estatística da amostra.

De acordo com a Anatel, as medições da qualidade da banda larga tem como objetivo reunir informações para a adoção de medidas que permitam a melhoria progressiva da qualidade do serviço. Confira os resultados das medições da qualidade da banda larga em dezembro de 2013.

O Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil) considerou o desempenho das operadoras satisfatório tanto na banda larga fixa como na internet móvel. Segundo a entidade, as prestadoras realizaram investimento superior a R$ 100 milhões, apenas nos sistemas e dispositivos de fiscalização e vêm trabalhando desde 2012 para adequar suas redes e ofertas às exigências da Anatel.

A operadora Oi informou que as situações em que as metas estipuladas não foram alcançadas já foram mapeadas e estão sendo “cuidadosamente analisadas e tratadas pela companhia”.

Por: Sabrina Craide
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Davi Oliveira

Deixe um comentário