Sem Terra é assassinado nas proximidades do Porto Graneleiro, em Porto Velho

Rubens Santiago do Nascimento morava em área ocupada com outras famílias vindas do município de Canutama, no Amazonas. Irmão da vítima informou que Rubens vinha sofrendo ameaças por conta de terras na região do Rio Madeira.

Rubens Santiago do Nascimento, de 44 anos, morava na BR-319, a 7 quilômetros de Porto Velho, em Rondônia. Porém, há mais de um ano, junto com outras famílias do município de Canutama, no Amazonas, ocupava uma área a 13 quilômetros da capital de Porto Velho. Nessa região, segundo depoimentos de familiares e conhecidos, o sem terra vinha enfrentando conflitos em decorrência da ocupação de terra.

Rubens foi assassinado na tarde do dia 24 de abril dentro de um comércio na Avenida dos Imigrantes, no bairro Balsa, nas proximidades do Porto Graneleiro, em Porto Velho.

Conforme informações divulgadas pelo portal rondoniaagora, o irmão da vítima informou que ele teria sofrido uma tentativa de homicídio há alguns meses por conta de terras do outro lado do Rio Madeira. O jornal afirma ainda que Rubens teria sido assassinado por um mototaxista e há informações que alguns mototaxistas tem ocupações na mesma área.

A área ocupada e que sofre com o conflito agrário seria da União é de posse do senhor Douglas e de seu sogro, com tamanho de aproximadamente 110 hectares.

Fonte: CPT Rondônia com Rondoniaagora

Deixe um comentário