Inpa e parceiros ensinam práticas de aproveitamento integral de pescados e frutos regionais

Encerra nesta sexta-feira o curso que levou conhecimento à comunidade e estudantes de como aproveitar alimentos sem desperdício, fazendo pratos saudáveis, nutritivos e de baixo custo

Encerra nesta sexta-feira (29), o “Curso de Aproveitamento Integral de Alimentos” utilizando pescados e frutos da região, organizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e a Universidade Nilton Lins. A atividade acontece das 14h às 18h, no Laboratório de Dietética da Nilton Lins, localizada no Parque das Laranjeiras, Zona Centro-Sul, Manaus.

De acordo com a coordenadora do curso, a tecnologista do Inpa Bianca Galúcio, o objetivo é levar o conhecimento à sociedade de como aproveitar integralmente os alimentos da região sem desperdício, fazendo pratos saudáveis, nutritivos e de baixo custo.

“Os alunos aprenderam a preparar brigadeiro de cará, sucos a partir de cascas de frutas, bolos diversos, como de jerimum, escondidinho de tambaqui e a retirada de espinha de peixe”, contou Galúcio, que é agrônoma.

Cerca de 20 pessoas, entre estudantes, donas de casa e profissionais liberais participam do curso. Em duas semanas de aulas teóricas e práticas, eles aprenderam a elaborar pratos saudáveis e de baixo custo a partir do pescado (matrinxã, sardinha, jaraqui, pirarucu), de frutas (abacaxi, banana e cubiu) e de hortaliças (cará, macaxeira, jerimum, couve e palmito de pupunha).

Segundo Galúcio, na tarde desta sexta-feira, cada aluno vai elaborar um prato salgado e um doce e os presentes degustarão, dando nota para cada um. As melhores receitas elaboradas no curso farão parte de um livro de receitas de baixo custo e alto valor nutritivo, que será produzido pelo Inpa.

O curso faz parte das atividades do Projeto Escola Verde – Educação com os pés na Terra, que ensina boas práticas agroecológicas, a importância do cuidado com o meio ambiente e os valores culturais da Amazônia, por meio do cultivo de hortaliças, fruteiras, plantas medicinais e desenvolvendo tecnologia de baixo custo, como captação de água da chuva, adubo alternativo e aproveitamento integral de alimentos. O projeto é desenvolvido nas escolas públicas de rio Preto da Eva desde 2004.

Fonte: INPA

Deixe um comentário