Detonação de artefato não prejudicará apuração no Amazonas, garante o TRE

Garrafa plástica com fios foi encontrada no banheiro de uma escola

Em coletiva de imprensa, a presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), a desembargadora Socorro Guedes, informou que a Escola Municipal Desembargador Cândido Honório, no bairro Alvorada, zona Centro-Oeste de Manaus, foi liberada e a votação retomada.

O local, que possui mais de 3,5 mil eleitores, ficou interditado por três horas até que o Grupo de Manejo de Artefatos Explosivos (Marte) da Polícia Militar do Amazonas detonassem um artefato. Uma garrafa com fios elétricos foi encontrada no banheiro da escola por uma das eleitoras que comunicou o presidente da seção. Apesar de não e tratar de um artefato explosivo, o procedimento de detonação é considerado padrão, segundo informações do major Navarro da Polícia Militar do Amazonas (PM).

— Depois de evacuar o prédio, num segundo momento, encontramos uma caixa com roupas. O material, por ser considerado suspeito, teve a área isolada e ao final de toda a varredura, como procedimento padrão, foi usada uma pequena carga de explosivo para desativar esses dois materiais —explicou o Major.

A presidente do órgão destacou que a apuração dos votos do Estado não será afetado por conta do incidente. Segundo ela, o Tribunal Superior Eleitoral foi informado sobre o atraso na votação dessa seção.

A desembargadora Socorro Guedes lamentou o ocorrido e frisou que ações como essas não representam a cultura do povo do Amazonas.

— Essa é uma situação lamentável, grave de alguém que quer causar uma sensação de pânico. Todas as medidas foram tomadas, mas nós investigaremos e tomaremos todas as providências para saber como esses artefatos chegaram até ali — pontuou.

Por: Natália Lucas
Fonte: G1

Deixe um comentário