Ex-aliados, tucano e peemedebista disputam governo de Rondônia no 2° turno

Expedito Junior (PSDB) (à esq.) Enfrenta Confúcio Moura (PMDB) no 2° turno

A disputa pelo governo de Rondônia foi a segundo turno e coloca em campos opostos dois ex-aliados políticos: Expedito Junior (PSDB), 51, e o atual governador do Estado, Confúcio Moura (PMDB), 66.

Expedito Junior já foi condenado por compra de votos na eleição de 2006, quando foi eleito senador por Rondônia. Após a condenação, em 2009, ele ficou inelegível por oito anos. Na época, Expedito teria depositado R$ 100 na conta de vigilantes de empresas ligadas a sua família, para que fossem dados votos para ele.

Essa pendência quase fez com que ele não pudesse se candidatar ao cargo. O Ministério Público pediu a impugnação de seu registro de candidatura, alegando que o político ainda não havia cumprido totalmente sua punição. Em decisão dividida, o TRE-RO votou pelo liberação do registro.

Já o governador Confúcio Moura se destacou no noticiário local por seus gastos em campanha. A candidatura prevê gastos de até R$ 25 milhões em sua campanha eleitoral. Seu maior patrocinador financeiro foi o grupo JBS, dono da marca Friboi. A multinacional fatura mais de R$ 93 bilhões por ano e repassou para Confúcio R$ 2 milhões.

Os dois derrotaram Jaqueline Cassol (PR), 39, irmã do ex-governador e atual senador Ivo Cassol, também condenado pela Justiça a quatro anos e oito meses de prisão domiciliar por fraudes em licitações. Cassol chegou a recorrer da decisão, tomada em outubro de 2013. Em setembro deste ano, contudo, o STF manteve a condenação.

Conheça os candidatos

Filho de agricultores, Expedito Junior nasceu em Guararapes (SP) e se mudou para Rondônia aos 18 anos. Seu primeiro compromisso político aconteceu aos 21, quando foi eleito, em 1984, vereador de Rolim de Moura. Dois anos depois, candidatou-se à Câmara dos Deputados e se tornou o deputado federal mais jovem do país.

Em 1994, candidatou-se novamente ao cargo de deputado federal e foi eleito e reeleito em 1999. Em 2002 concorreu ao Senado, ficando em terceiro lugar. Em 2006, concorrendo pelo PPS, foi eleito senador, mas teve o mandato cassado por compra de votos.

Confúcio Moura é médico. Elegeu-se deputado federal por três vezes (1994, 1998 e 2002). Em 2004 disputou a prefeitura de Ariquemes (RO), cargo para o qual se reelegeu em 2008, sempre pelo PMDB.

Elegeu-se para o governo do Estado em 2010 no segundo turno com o apoio do PT e de um grupo do PSDB liderado exatamente por seu atual adversário, Expedito Moura.

Rondônia

Expedito Junior e Confúcio Moura disputam a administração de um Estado com 1.748.531 habitantes, distribuídos por 52 municípios e cujas principais atividades econômicas são o agronegócio e o extrativismo.

Rondônia é o Estado com a maior porcentagem de evangélicos do Brasil e também o terceiro Estado mais rico da região Norte. Apesar de ser um Estado jovem (criado em 1982), possui o terceiro melhor IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), o segundo maior PIB per capita, a segunda menor taxa de mortalidade infantil e a terceira menor taxa de analfabetismo entre todos os Estados das regiões Norte e Nordeste do país.

Principais problemas

Na enquete do “Esperançômetro”, do UOL, a maioria dos internautas apontou a saúde pública do Estado como o principal problema. Em segundo lugar, vem a segurança pública. Na enquete “avalie seu Estado”, a principal preocupação é a corrupção.

Expedito Junior defende a ampliação do programa de polícia comunitária e a implantação do sistema de presídios industriais. “A empresa interessada apresenta o projeto, se habilita e passa a ser responsável pela infraestrutura do presídio, dando inclusive, melhores condições aos detentos. A segurança, o controle de toda a operação continuará nas mãos do Estado”, disse durante a campanha.

Confúcio Moura, por sua vez, defende a manutenção da política de incentivos para trazer empresas e indústrias para o Estado, o que geraria novas oportunidades de trabalho e renda.

Fonte: UOL Notícias

Deixe um comentário