Ex-governador Omar Aziz (PSD) é eleito senador pelo Amazonas

O candidato Omar Aziz (PSD), 56, ex-governador do Amazonas (2010-2014), foi eleito senador neste domingo (5). A vitória foi impulsionada pelo alto índice de aprovação de seu governo entre os amazonenses e seu longo histórico político no Estado: foi vice-governador em duas ocasiões, além de deputado estadual e vice-prefeito de Manaus.

Filho de pai palestino, o paulista Aziz chegou a Manaus ainda na adolescência. Ele estudou na Etfam (Escola Técnica Federal do Amazonas) e, em seguida, na faculdade de engenharia da Ufam (Universidade Federal do Amazonas). Nos anos 1980, entrou na vida política via movimentos estudantis.

O político foi vice-governador do Estado nas gestões de 2002 e 2006 pelo PMN. Assumiu como governador em 2010, quando o titular do cargo, Eduardo Braga (PMDB), deixou o posto para concorrer ao Senado. Naquele ano, Aziz concorreu à reeleição e venceu com 63,9% dos votos. Antes disso, nos anos 1990, ele já havia sido eleito vereador de Manaus, deputado estadual (1990-1994) e duas vezes vice-prefeito da cidade (1997-2000 e 2001-2002).

Aziz deixou o governo do Estado em abril deste ano para poder concorrer ao Senado pelo PSD, partido que ajudou a fundar em 2011. Em seu lugar, assumiu o vice-governador José Melo (Pros), que concorre à reeleição.

Em pesquisa feita pelo Ibope em dezembro passado, o então governador do Amazonas terminou o ano de 2013 com 74% de avaliação ótima ou boa para sua gestão, o mais alto índice entre os 27 governos estaduais avaliados na época. Reportagem da Folha de S. Paulo mostrou que o governo amazonense teve gastos altos com publicidade – só em 2012 o valor chegou a R$ 82 milhões, que podem ter ajudado a impulsionar essa avaliação positiva.

Antes de deixar o governo estadual, o então governador iniciou uma “maratona” de inaugurações de obras. Apenas em março foram oito eventos. Aziz aproveitou as propagandas institucionais por meios impressos, rádio e TV também para “turbinar” feitos do governo. No entanto, dezenas de obras não foram entregues até abril, quando o governador se retirou para a disputa ao Senado.

Durante a campanha, o ex-governador teve apoio de lideranças evangélicas e trocou farpas com o antigo aliado Eduardo Braga, que concorreu nestas eleições ao governo do Amazonas. Braga criticou tanto Aziz como Melo pelas obras inacabadas e pelos baixos investimentos em saúde no Estado.

Um dos problemas que teve de enfrentar, indiretos à sua candidatura, ocorreu a duas semanas das eleições. O Ministério Público Eleitoral do Amazonas pediu a cassação da candidatura de Melo, seu sucessor, à reeleição por suspeita de abuso de poder político.

Fonte: UOL Notícias

Deixe um comentário