Quatro indígenas são detidos após protesto no Congresso, informa Funai

Quatro indígenas foram detidos na tarde de ontem (16), horas depois de protestarem em uma das entradas do Congresso Nacional. Eles estão no Departamento de Polícia Especializada (DPE), em Brasília. A informação foi confirmada pela procuradora da Fundação Nacional do Índio (Funai), Fátima Sibelli, que está na DPE.

“Nós estamos acompanhando a situação. Já tivemos acesso a eles, mas ainda não tivemos a oportunidade de conversar de forma mais prolongada com o delegado”, explicou Fátima. A procuradora afirmou que os indígenas ainda não foram ouvidos pela autoridade policial.

Segundo o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), os índios estavam se dirigindo ao Ministério da Justiça quando foram detidos. O secretário executivo do Cimi, Cléber Buzatto, informou que a assessoria jurídica da entidade conversou com os índios na delegacia e que eles relataram ameaças e violência no momento em que foram detidos pela Polícia Militar.

De acordo com Buzatto, os índios são acusados de ferir policiais e seguranças hoje, quando protestavam contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215, que transfere para o Congresso Nacional o papel de demarcar os territórios indígenas.

De manhã, a entrada deles no Parlamento foi impedida por policiais militares, o que acabou gerando confronto. Os policiais usaram spray de pimenta e, segundo a Polícia Legislativa, um dos índios lançou uma flecha que atingiu o pé de um servidor do Ministério Público.

A Agência Brasil procurou representantes da Delegacia de Polícia Especializada, mas ninguém está se manifestando sobre o assunto. A entrada da imprensa na DPE também não foi permitida.

Por: Helena Martins
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Graça Adjuto

Deixe um comentário