MPF verifica situação de saúde das aldeias indígenas e comunidade ribeirinha no Pakaas

Precárias condições sanitárias têm causado doenças aos indígenas que habitam as margens do rio Pakaas

As aldeias indígenas Capoeirinha, Tanajura, Santo André, Graças a Deus e Bom Futuro, todas às margens do rio Pakaas, em Guajará-Mirim, receberam a visita de representantes do Ministério Público Federal (MPF). A visitação às aldeias faz parte do trabalho institucional do órgão para assegurar os direitos aos indígenas da região.

O procurador da República Daniel Dalberto e a antropóloga Rebeca Ferreira verificaram in loco as condições dessas comunidades. De acordo com o procurador, “o MPF adotará as medidas ao seu alcance para encaminhar soluções. O que mais preocupa é a precária situação sanitária e de saúde das aldeias, pois é comum os indígenas serem forçados a beber água do rio, sem tratamento, o que ocasiona uma série de doenças. Também, não há postos de saúde minimamente preparados para o atendimento básico”.

O MPF também visitou a reserva extrativista Barreiro das Antas, onde foi feita reunião com as famílias ribeirinhas a fim de buscar soluções viáveis às suas demandas históricas. Todas as visitas foram realizadas na última semana, entre os dias 19 a 22 de janeiro, e tiveram o apoio logístico e operacional do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e da Polícia Federal.

Fonte: MPF – Ministério Público Federal

Deixe um comentário