Acre: Defesa Civil decreta calamidade pública em Rio Branco e Brasileia

A Defesa Civil Nacional decretou ontem (4) estado de calamidade pública, por rito sumário, na capital acriana, Rio Branco, e na cidade de Brasileia, devido à situação provocada pela enchente do Rio Acre nos dois municípios. Em nota, o Ministério da Integração explica que as duas cidades já enfrentavam situação de emergência, mas a mudança permite que o governo local solicite recursos da União para ações de socorro, assistência às vítimas, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução.

Segundo o Ministério da Integração, o rito sumário foi usado no caso, porque permite mais agilidade nas ações de resposta. A portaria será publicada hoje (5) no Diário Oficial da União. Esta é a maior cheia do Rio Acre já registrada. Às 17h de hoje o nível atingiu 18,40 metros.

Em Rio Branco, são aproximadamente 87 mil atingidos pela cheia. Desses, 2.429 estão nos 26 abrigos disponibilizados pelo estado. Ao todo, são 123 mil pessoas atingidas no estado e 56 abrigos montados. Outros oito municípios do Acre estão em situação de emergência.

A prefeitura de Rio Branco anunciou no início da noite de hoje que interditou o terminal urbano de ônibus até que o alagamento diminua, devido à impossibilidade de os coletivos continuarem operando no local. Três pontes e algumas ruas do centro foram interditadas.

Outra medida anunciada pela prefeitura da capital foi a do reforço na segurança, já que bandidos estavam aproveitando as casas vazias para roubá-las.

Na cidade de Xapuri as inundações estão diminuindo, o desafio agora é a limpeza das ruas, tomadas por muita lama e areia, misturadas ao lixo doméstico e a entulhos.

Por: Aline Leal
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Stênio Ribeiro

Deixe um comentário