Nível do Rio Acre continua subindo e cheia e prejudica 87 mil pessoas

Três pontes foram interditadas e 53 bairros estão alagados em Rio BrancoSérgio Vale/Agência de Notícias do Acre

A prefeitura de Rio Branco, capital acriana, informou hoje (4) que chega a 87 mil o número de pessoas prejudicadas pela cheia histórica do Rio Acre. Conforme os dados da prefeitura, 53 bairros da cidade estão alagados, o equivalente a uma área de 5 mil hectares. Os abrigos disponíveis acolhem 8.509 pessoas. Com três pontes interditadas, a população sofre ainda com o desabastecimento de água e energia.

De acordo com medição feita pela Defesa Civil na manhã de hoje, o nível do rio continua subindo em Rio Branco. Nas 24 horas entre uma medição e outra, o nível subiu 24 centímetros, chegando a 18.34 metros.

Para diminuir o fluxo de pessoas no centro da cidade e mobilizar mais voluntários, o governo estadual e a prefeitura decretaram ponto facultativo nas repartições públicas até o fim desta semana. A Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros apelam para que proprietários de barcos e caminhões disponibilizem esses equipamentos para ajudar no socorro aos desabrigados.

Outra preocupação das autoridades locais é com as comunidades rurais, porque a enchente vem causando prejuízos a centenas de agricultores familiares. Segundo levantamento dos governos estadual e municipal, a enchente prejudica a produção agrícola de 32 áreas rurais em 4,5 mil hectares de área atingida. Os prejuízos para os produtores somam R$ 52 milhões.

Desde ontem (3), o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, está no Acre, onde visitou abrigos, sobrevoou áreas atingidas e manteve reuniões técnicas para enfrentamento da situação. Em nota, o ministério informou ter recebido do governo estadual uma lista de 3,2 mil famílias vivendo em áreas de risco.

Conforme a nota, a proposta é que essas famílias recebam moradias do Programa Minha Casa, Minha Vida. Portaria do Ministério das Cidades prevê essa situação em casos de emergência e calamidade pública.

A estratégia foi discutida em reunião realizada ontem (3), em Rio Branco, entre representantes dos ministérios da Integração Nacional e das Cidades, do governo do Acre, do Banco do Brasil, da Prefeitura de Rio Branco e da Caixa Econômica Federal.

Amanhã (5), Occhi segue para o município de Eirunepé, no Amazonas, onde se encontrará com o governador do Amazonas, José Melo. Eirunepé é um dos sete municípios amazonenses atingidos por inudanções que tiveram reconhecimento de situação de emergência publicado ontem. Os demais são Boca do Acre, Carauari, Envira, Ipixuna, Itamarati e Tapauá.

Por: Aline Leal
Fonte: Agência Brasil – EBC
Edição: Armando Cardoso

Deixe um comentário

Um comentário em “Nível do Rio Acre continua subindo e cheia e prejudica 87 mil pessoas

  • 5 de março de 2015 em 20:40
    Permalink

    Estivemos rondando o Bairro da Sobral e sai de la quase chorando na noite da segunda feira em vê-lo sendo tomado pelas água dos esgoto ,e as pessoas tirando seus pertence inclusive uma irmã Vâniza momoradora do bairro Airton sena ela passou a noite dentro de sua casa sem energia e também a mãe da minha nora que também mora nesse Bairro Airton sena,foi aí que eu vi que essa foi das maior alegação qui já teve nessa cidade de Rio Branco Acre.

Fechado para comentários.