Alunos usam capacetes em sala após ventilador de teto cair em escola de RR

‘Ficamos com medo de outros ventiladores caírem’, disse estudante ao G1. Governo reconhece problemas mas cita suspensão de reformas pelo TCE.

Alunos usaram capacetes dentro de sala de aula na escola Wanda David Aguiar, na zona Oeste de Boa Vista (Foto: Helen Ruth/Arquivo pessoal)

Uma cena inusitada ocorreu dentro de uma sala de aula da escola estadual Wanda David Aguiar, em Roraima. Alunos usaram capacetes de motociclistas para se proteger dos ventiladores de teto. O caso ocorreu na noite de terça (19), poucos minutos após um ventilador despencar e quase atingir alunos. Ninguém se feriu.

Helen Ruth, de 20 anos, aluna do 2º ano da escola que fica na zona Oeste de Boa Vista, disse ao G1 que os colegas resolveram usar capacetes ‘por não aguentarem mais conviver com o risco de se machucar dentro da sala de aula’.

“Uma colega nossa estava na sala quando esse ventilador quase caiu em cima de alguns alunos. Por isso, ficamos com medo de outro ventiladores despencarem e resolvemos protestar contra essa situação humilhante”, disse a aluna.

Outra estudante ressaltou que além da precariedade dos ventiladores de teto, as centrais de ar instaladas nas salas de aula não funcionam.

“Eles [gestores] dizem que não dá para ligar as centrais porque a rede elétrica não suporta. Enquanto isso, nós sofremos com o calor e com o risco de nos ferirmos com ventiladores que estão por um fio”, disse a aluna do 2º ano, Larissa Panta, de 16 anos.

Protesto

Alunos também protestaram em frente à escola na noite dessa quarta (21); Instituição ficou sem aula durante a manifestação (Foto: Emily Costa/ G1 RR)

Na noite da quarta (20), os alunos também fizeram um protesto em frente à escola. Eles questionaram as reformas feitas na escola e a falta de funcionários para limparem a instituição. Por causa do protesto, a escola ficou sem aulas no turno da noite.

“Além de toda a precariedade na estrutura física, a merenda escolar é péssima e também pouca. Não aguentamos mais isso”, disse um estudante sem se identificar.

Ainda segundo eles, novos protestos devem ser feitos até que ‘alguma coisa mude’. “Não estamos fazendo motim ou baderna. Estamos aqui para reivindicar os nossos direitos, ter uma educação de ponta, onde haja conforto e condições para conseguirmos estudar de verdade”, declarou Vinícius Saul, de 18 anos, estudante do 2º ano.

Governo cita suspensão de contratos

Em nota à reportagem do G1, a Secretaria de Comunicação (Secom) afirmou que a titular da Secretaria Estadual de Educação (Seed), Selma Mulinari, foi informada sobre o fato de um ventilador ter despencado do teto e enviou uma comissão à unidade para apurar a situação na escola.

No entanto, a nota frisa que, conforme determinação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), todas as reformas em escola do estado estão suspensas.

“Diante desse impedimento, o governo está buscando alternativas para oferecer as condições necessárias para o bom desenvolvimento das atividades de educação, tanto para os alunos, quanto para professores e demais profissionais da área de educação”, encerra o documento.

Por: Emily Costa
Fonte: G1 

Deixe um comentário