Atingidos dizem não à licença de operação para Belo Monte

Cerca de 400 atingidos pela barragem de Belo Monte saíram hoje às ruas de Altamira (PA) para pedir ao Ibama que não libere a licença de operação para a hidrelétrica. Os manifestantes afirmam que a licença não pode sair enquanto não forem resolvidos todos os problemas dos atingidos pela obra.

A Norte Energia, dona da barragem, entrou com o pedido – que permite o enchimento do lago e o acionamento das turbinas – em fevereiro deste ano. Pelo seu cronograma, atrasado em mais de um ano, a empresa pretende começar a encher o reservatório em setembro, e ligar as turbinas em novembro deste ano. Enquanto isso, milhares de atingidos correm o risco de ficar sem o direito ao reassentamento, entre diversos outros impactos.

A marcha saiu da Praça da Bíblia e percorreu ruas do centro da cidade, terminando em frente ao prédio da Justiça Federal, onde uma comissão entrou para entregar uma carta denúncia. A atividade foi organizada pelo Fórum em Defesa de Altamira, uma frente de articulação de diversas entidades, como sindicatos de oleiros, carroceiros, areieiros, pilotos de voadeira, professores, e movimentos como o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e o Movimento Xingu Vivo.

Fonte: MAB

Deixe um comentário