Comunidade indígena de Tabatinga recebe I Marcha Contra a Violência

Objetivo da ação, que acontece em 12 de junho, é chamar a atenção das autoridades e reduzir a violência nas comunidades

No próximo dia 12 de junho, acontece na Comunidade Ticuna de Belém do Solimões, em Tabatinga, a I Marcha contra a violência nas aldeias indígenas.

Um dos coordenadores da ação, Sandro Flores, fala que o objetivo é chamar a atenção das autoridades e reduzir a violência nas comunidades. Ele ressalta alguns tipos de violência que acontecem com mais frequência nas aldeias indígenas.

“Combater as violências gerais em áreas indígenas, combater a bebida alcoólica e outras drogas. A ideia de construir essa marcha com pauta na área indígena foi uma estratégia de reunião que o Conselho Distrital da Saúde Indígena que, em visita às várias aldeias indígenas, encontrou o problema na área indígena”, disse.

De acordo com informações do representante do Conselho Distrital da Saúde Indígena do Alto Solimões, Eládio Kokama, só na comemoração do Dia das Mães, no mês de maio, houve 7 pessoas esfaqueadas na comunidade indígena de Belém do Solimões. Segundo ele, a violência envolve principalmente os jovens e os pais já não sabem o que fazer.

A iniciativa da marcha foi do Conselho Distrital da Saúde Indígena do Alto Rio Solimões, que vai disponibilizar embarcações para quem desejar participar da ação.

A Fundação Nacional do Índio (Funai), o Ministério Público Federal (MPF) de Tabatinga, a Secretaria Especial de Saúde Indígena e a Rádio Nacional do Alto Solimões já confirmaram participação na marcha.

Por: Marcello Bhacana
Fonte: Rádio Nacional do Alto Solimões – EBC

Deixe um comentário