Servidores da Saúde Indígena de Roraima protestam contra o descaso do governo

Servidores de todo Brasil se mobilizam para realizar mais um dia de paralisação nacional nesta quinta-feira, 25. Com o apoio do Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Estado de Roraima (Sindsep-RR) os servidores da Saúde Indígena de Roraima, lotados no Dsei-Yanomami, Dsei-Leste e Casa da Saúde Indígena (Casai), estarão promovendo uma manifestação pública na rua Cecília Brasil, 1043 (em frente a sede do Dsei-Yanomami), no centro de Boa Vista. O objetivo do ato público é defender melhores condições de trabalho e valorização dos profissionais que atuam no setor tanto na cidade quanto no campo.

A manifestação pública a ser realizada pelos servidores da Saúde Indígena no Dia Nacional de Lutas foi decidida em assembleia da categoria nos dias 17 e 18 na Casa do Índio e no Distrito Yanomami, e faz parte da mobilização da categoria em torno da Campanha Salarial 2015. As palavras de ordem dos servidores são: “Valorização dos servidores e trabalhadores; melhores condições de trabalho aos profissionais da Saúde Indígena; mais autonomia dos Dsei’s; não à ingerência política nos Dseis; não à criação do Instituto Nacional de Saúde Indígena (Insi).”

Segundo os servidores de carreira da Saúde Indígena Antonio Pereira, Pedro Galdino e José Gilvan, a saúde dos povos indígenas e a agressão aos profissionais que atuam nesta área vivem numa situação limite de problemas e não dá mais para esperar pela boa vontade dos governantes. Assim sendo, eles convidam todos os profissionais que atuam na Saúde Indígena, usuários, associações indígenas e a comunidade em geral para participarem do referido ato público em defesa da saúde dos índios.

Finalizando, os servidores da Saúde Indígena declararam que se o governo federal não atender suas reivindicações, a categoria vai apoiar o indicativo de greve nacional previsto para julho, que foi aprovado na Plenária da Condsef em Brasília, no dia 30 de maio, com o voto da maioria dos representantes dos servidores federais.

Por: José Vilela
Fonte: Roraima em Foco

Deixe um comentário