Ibama nega licença de operação a Belo Monte

A usina hidrelétrica de Belo Monte está impedida de encher o reservatório e começar a gerar energia até que as condicionantes, que visam atender as populações atingidas pelas obras, sejam atendidas pela concessionária. A decisão é do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e foi dada nesta terça-feira (22). As informações são do jornal O Estado de São Paulo.

O megaprojeto está sendo construído na bacia do Rio Xingu, próximo ao município de Altamira, no Pará, e segundo análise do órgão ambiental possui pelo menos 12 pendências que impedem a liberação da licença de operação. Segundo a Norte Energia o parecer não é uma negativa, mas sim um prazo para que a concessionária “faça a comprovação das ações compensatórias”. Essa comprovação, segundo a empresa, será dada ainda nesta semana.

Os reassentamentos é uma das principais queixas dos moradores e atingidos pela barragem. O Ibama pede a conclusão do remanejamento das famílias atingidas pela obra e um cronograma para a implantação da infraestrutura dos reassentamentos urbanos coletivos. Também são exigidas as obras de saneamento nas vilas “Ressaca” e “Garimpo do Galo”, comprovação de que o sistema de abastecimento de água encontra-se em operação, sistema de esgotamento sanitário de Altamira, recomposição das 12 interferências em acessos existentes na região, implantação de oito pontes e duas passarelas.

Serão necessários registros fotográficos e documentação que comprovem as exigências.

Fonte: Amazônia.org
Com informações do jornal O Estado de São Paulo

Deixe um comentário