Amazônia: simplicidade com riqueza de dados

Solução tecnológica amplia capacidade de análise de dados e otimiza o atendimento a cerca de 40 mil moradores de mais de 500 comunidades indígenas e ribeirinhas da Amazônia

Os efeitos das mudanças climáticas, como secas extremas, são visíveis na comunidade Tumbira.  Foto: Divulgação
Os efeitos das mudanças climáticas, como secas extremas, são visíveis na comunidade Tumbira. Foto: Divulgação

No horizonte, o mais extenso rio de água negra do mundo. O barco que sai de Manaus percorre em média uma hora até a Comunidade Ribeirinha do Tumbira, localizada à margem direita da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Rio Negro. A água rasa na frente da comunidade denuncia os efeitos da seca extrema, este ano mais rigorosa. Tumbira está inserida em uma das 16 Unidades de Conservação atendidas pela Fundação Amazonas Sustentável (FAS) – organização não governamental que atua em parceria com o governo do estado do Amazonas.

Com a missão de promover o desenvolvimento sustentável, a conservação ambiental e a melhoria da qualidade de vida de cerca de 40 mil moradores de 576 comunidades ribeirinhas e indígenas do Amazonas, a FAS amplia sua capacidade de análise de dados a partir da utilização do SAP Lumira, uma solução tecnológica que permite maior agilidade e rigor na gestão de projetos e ações da fundação.

Para Virgílio Viana, superintendente geral da FAS, a organização precisava de uma solução que permitisse agilidade e rigor na análise e avaliação de indicadores e métricas. “A descentralização das informações dificultava não só a gestão dos projetos como também a comunicação com parceiros. Além disso, Lumira nos permite assegurar mais transparência e eficiência no uso de recursos e investimentos”, explica Virgílio.

Informação de qualidade à mão

Rogério Ceccato, gerente de pré-vendas da SAP Brasil, explica que a ferramenta é como self-service: o cliente define os painéis de visão e métricas que deseja ter configurados. “A partir daí, qualquer usuário consegue acessar e analisar as informações. Não é necessário nenhum conhecimento técnico”, explica.

Essa facilidade foi sentida na pele por Michele Costa. Ela é coordenadora de projetos técnicos da fundação e sabe a complexidade que é lidar com toda informação que vem do campo. Atualmente, segundo ela, a estrutura organizacional é composta por um grupo de 80 indicadores em 141 métricas. E o Lumira trouxe, em pouco tempo, uma grande transformação neste processo. “Estamos saindo do operacional e migrando para uma mudança de mentalidade, mais analítica”, explica.

“Dados que antes levavam mais de duas semanas para serem consolidados hoje visualizamos em tempo real”, compara Vianna. Com o SAP Lumira, a FAS agora conta com informações consolidadas sobre as comunidades. Os gestores atualmente têm uma visibilidade completa de quem são as pessoas assistidas pela instituição – quantos são crianças, quantos adultos, qual o sexo e o histórico de atendimentos em seus projetos de desenvolvimento social, de saúde e educacional.

Caminho sem fim

A visão estratégica da FAS está alicerçada na prestação de serviços ambientais, reconhecendo a inteligência das populações tradicionais e seus benefícios para o planeta. Valdemir, líder da comunidade indígena Três Unidos, também apoiada pela fundação, menciona esta parceria: “Toda nossa vida tivemos capacidade, só não tínhamos oportunidade”.

Valdemir é da etnia kambeba, e vive com sua família há 24 anos às margens do Rio Cuieiras, localizada na RDS Puranga Conquista. Há muitos anos seu povo deixou de se identificar como indígena em razão da violência e discriminação. Atualmente, com a ajuda da FAS, ele pode sentir orgulho de sua origem, e quer mais: “Nosso sonho hoje é como uma flechada de arco, com 600 metros de alcance. Quando mais sonhar, melhor, quanto mais realizar, melhor.”

Nesta jornada Viana também não vê um ponto final. Com os benefícios que o SAP Lumira pode proporcionar, a escolha é seguir em frente. “A utopia é um alvo móvel. Quando você pensa que está chegando ela muda de lugar. E por isso eu quero continuar a contaminar as pessoas, com sonho, com paixão e com vontade de fazer”.

Por: Juliana Guarexick
Fonte: Envolverde

Deixe um comentário