Em Manaus, grupo faz ato a favor da liberação de obras na BR-319

Movimento popular recolhe assinaturas para compor abaixo-assinado. Grupo vai enviar documento para Justiça Federal, dizem organizadores.

Ato ocorreu no Largo São Sebastião, em Manaus (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)
Ato ocorreu no Largo São Sebastião, em Manaus (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)

Um grupo de aproximadamente 50 pessoas se reuniu no Largo São Sebastião, no Centro de Manaus, no início da noite deste domingo (8), para colher assinaturas e pedir a liberação de obras na BR-319, que liga que liga a capital amazonense e Porto Velho (RO).

Os manifestantes recolheram assinaturas que devem compor um abaixo-assinado. Segundo eles, o documento será encaminhado para a Justiça Federal. O grupo quer que a Justiça revogue a suspensão de obras no trecho central da rodovia e anule os efeitos de um embargo do Instituto Brasileiro e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Segundo um dos organizadores, André Marsilio, o ato reuniu participantes de Manaus, Careiro da Várzea, Manaquiri, Autazes e Manicoré. “Nos reunimos através do movimento Popular ‘BR-319 um direito nosso’ para que a gente pudesse também reforçar essa luta do povo para esse direito constitucional que é o direito de ir e vir. Para o Amazonas sair desse isolamento”, disse ao G1.

Suspensão

No início de outubro, o Ibama embargou as obras do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), no trecho entre os quilômetros 250 e 655,7 (Humaitá-Manaus), na BR-319.

Segundo o Ibama, foram constatadas irregularidades e graves danos ambientais na obra. Foi emitido um auto de infração no valor de R$ 7.510.500,00. A Justiça Federal determinou, no dia 27 de outubro, a suspensão imediata de obras no trecho central da BR-319 – rodovia que liga Manaus a Porto Velho. A decisão é favorável ao pedido do Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM).

Comitiva

Uma comitiva formada por senadores, deputados federais e empresários de Rondônia e Amazonas realizou uma expedição pela BR-319 que saiu de Porto Velho em direção a Manaus. De acordo com a organização da expedição, o objetivo da comitiva é mostrar a viabilidade econômica da estrada para os estados.

Ambientalistas

Os danos ambientais causados pelas obras da rodovia BR-319 podem aumentar o desmatamento na região amazônica, a ocupação ilegal de terras e a poluição em Manaus, segundo pesquisadores. O G1 conversou com especialistas para saber as consequências caso não haja um estudo adequado.

Fonte: G1

Deixe um comentário

Um comentário em “Em Manaus, grupo faz ato a favor da liberação de obras na BR-319

  • 14 de novembro de 2015 em 13:39
    Permalink

    Acho importante essa manifestação, para que seja mais eficiente o Guincho de Obra tem a necessidade de ser utilizado.

Fechado para comentários.