Cacique Raoni comanda a assembleia da Aliança dos Guardiães da Mãe Natureza, em Paris

Na manhã do último sábado, indígenas vindos de várias partes do mundo reuniram-se em um pequeno teatro na capital francesa para debater propostas em defesa da natureza e dos territórios indígenas, sob o comando do cacique kayapó Raoni Metuktire, do Brasil

Kanato Yawalapiti, Raoni e Paul Watson (Sea Shepard) na mesa de abertura da assembleia|Tatiane Klein-ISA
Kanato Yawalapiti, Raoni e Paul Watson (Sea Shepard) na mesa de abertura da assembleia|Tatiane Klein-ISA

Embora a COP-21 só tenha se iniciado oficialmente ontem, 30 de novembro, lideranças indígenas de várias partes do mundo – Papua Nova Guiné, Brasil, Austrália, Equador, Peru, Estados Unidos, entre outros – já estavam reunidas na fria manhã de sábado, 28/11, para participar da Assembleia da recém-fundada Aliança dos Guardiães da Mãe Natureza, promovida pela organização não governamental francesa, Planète Amazone, no Teatro da Reine Blanche, em Paris.

Representantes de organizações da sociedade civil de diversos países acompanharam os debates dos líderes indígenas em torno de propostas que dizem respeito à preservação das florestas, das culturas desses povos e de seus modos de vida. Foram mais de quatro horas de conversa para redigir o rascunho de um documento que está sendo finalizado e será divulgado em breve.

A Aliança foi fundada durante a mobilização indígena em abril deste ano em Brasília por tradicionais lideranças indígenas da Amazônia como Raoni Metuktire, Davi Kopenawa Yanomami, Aritana Yawalapiti, Pirakumã Yawalapiti, Afukaka Kuikuro e Tabata Kuikuro.

Nesta viagem à França, o cacique Raoni está acompanhado por Kanako Yawalapiti, filho de Pirakumã, recém-falecido e pelo cineasta indígena Kamikiá Kisêdjê Suiá, que está registrando a passagem do cacique Kayapó na COP.

Todos os que deram seus depoimentos durante a assembleia chamaram a atenção para o fato de que os povos indígenas representam 370 milhões de pessoas, que vivem em mais de 70 países de cinco continentes, representando mais de cinco mil grupos diferentes, que falam mais de quatro mil línguas, grande parte das quais corre o risco de desaparecer antes do fim do século XXI.

Nas tardes dos dias 1º e 2 de dezembro, o Planète Amazone em parceria com o Instituto Raoni, End Ecocide on Earth, Atix, Nature Rights e Amazon Watch entre outras organizações, promove mesas redondas na prefeitura do sexto distrito de Paris, que irão reunir especialistas, pesquisadores e ativistas.

Confira a programação completa aqui

Por: Ines Zanchetta
Fonte: ISA

Deixe um comentário