Maranhão e Mato Grosso lideram notificações por microcefalia na Amazônia

Os dois Estados somam mais de 260 casos suspeitos de estarem relacionados com o vírus Zika

O Ministério da Saúde divulgou nesta quarta-feira (20) novos números sobre microcefalia relacionados ao vírus Zika. Entre 22 de outubro de 2015 até 16 de janeiro deste ano, foram registrados 3.893 casos suspeitos de microcefalia relacionada com algum agente infeccioso causador de malformação congênita. Destes, 355 em cinco Estados da Amazônia. Os casos suspeitos da doença em recém-nascidos ocorreram em 764 municípios de 21 unidades da federação.

Na Amazônia, o Maranhão tem 132 casos notificados, sendo 117 sob investigação e 15 descartados. O Mato Grosso tem 134 notificados e sob investigação. No Tocantins são 82 notificados, 70 sendo investigados e 12 descartados. No Pará são 6 notificados e sob investigação. Em Roraima tem 1 caso notificado que está sob investigação.

Estão entre os agentes infecciosos causadores da malformação: sífilis, toxoplasmose, outros agentes infecciosos, rubéola, citomegalovírus, herpes viral e vírus Zika.

Fonte: Portal Amazônia

Deixe um comentário