Militante social desaparecida foi assassinada a tiros em Rondônia

Jovem confessou o crime e está no Presídio Pandinha, disse delegado. Polícia faz busca para localizar corpo que pode estar dentro de rio.

Nice estava desaparecida desde 7 de janeiro. (Foto: MAB/ Divulgação)
Nice estava desaparecida desde 7 de janeiro. (Foto: MAB/ Divulgação)

A Polícia Civil prendeu na tarde desta sexta-feira (15), o suspeito de assassinar a militante social, Nilce de Souza Magalhães. O jovem Edione Pessoa da Silva confessou ter matado a mulher, no distrito de Nova Mutum-Paraná, localizado a 150 quilômetros de Porto Velho.

De acordo com o delegado Francisco Góes, as buscas pela vítima se iniciaram na última terça-feira (12), após tomarem conhecimento do desaparecimento da mulher. Amigos de Nilce haviam registrado um boletim de desaparecimento no distrito de Nova Mutum.

Segundo o diretor geral da Polícia Civil, Elizeu Muller, as varreduras no distrito de Nova Paraná foram realizadas pelo delegado do 4° Delegacia de Porto Velho, Sergio Condelle. “Após denúncia anônima pelo número 197, iniciamos as buscas e logo depois identificamos o suspeito que confessou ter atirado na vítima”, explicou Muller.

O delegado da Delegacia de Homicídios, Francisco Góes, informou que o suspeito está preso na Penitenciária de Médio Porte (Pandinha). “Era um sitiante é não tinha passagem pela polícia. Ele disse em depoimento que matou a vítima com uma espingarda calibre 20 e o motivo do crime seria uma acusação de furto no acampamento do MAB, no distrito de Nova Mutum-Paraná”, esclareceu Góes.

O delegado contou ainda que o suspeito teve ajuda de mais dois jovens para esconder o corpo da vítima. “Estamos apurando quem teria ajudado o suspeito a ocultar o cadáver. Edione será indiciado por homicídio qualificado”, disse Góes.

O corpo da vítima ainda não foi localizado pela Polícia que continuam as buscas no Distrito de Nova Mutum-Paraná.

Fonte: G1

Deixe um comentário