Agricultores de Boa Vista reclamam de perdas na produção devido à seca

Produtores relatam que já perderam plantações de feijão e macaxeira. Prefeitura diz que envia por dia 5 mil litros de água para atender os moradores.

A forte estiagem em Roraima continua castigando produtores rurais. No Projeto de Assentamento Nova Amazônia, a 70 quilômetros de Boa Vista, os agricultores estão sem água para os animais beberem e irrigar a produção agrícola.

Produtores relatam que já perderam a produção feijão, macaxeira, banana, tomate, batata doce e lutam para manter a criação de peixes viva.

A seca afeta aproximadamente 400 famílias que vivem da região. Na localidade, a maioria sobrevive da produção agrícola. O agricultor Antônio Morais Silva, que mora há oito anos no projeto de assentamento, diz que a forte seca enfrentada este ano é uma das piores que ele vivenciou.

O produtor conta que não teve condições de manter a irrigação, e por este motivo, perdeu toda a produção de feijão, macaxeira e banana.”Perdi tudo, não tive resultado de nada”, relata.

Assim como ele, o produtor rural João Felipe de Carvalho sofre com a falta d’água. Além do prejuízo com a produção agrícola, ele está preocupado com a criação de peixe, pois a água do tanque está baixa e talvez não seja suficiente para o crescimento dos 500 tambaquis que vivem no criadouro.

“Minha a preocupação é com esses peixes, pois ainda temos dois meses de escassez de chuvas pela frente e não sabemos se o tanque vai suportar”, comenta.

Outro lado

Em nota, a Prefeitura cita que diariamente são enviados por meio de carros pipas cerca de 25 mil litros de água para atender os moradores do P.A Nova Amazônia, onde no local há uma base fixa da Defesa Civil Municipal na escola Jorge Amado.

Além disso, segundo a nota, são atendidas também as regiões do Truaru e Passarão, compreendendo mais de dez vicinais. “As equipes também fazem a construção de cacimbões, que são utilizados para o consumo de água pelos animais e para a irrigação de lavouras”, informa.

Ainda conforme a nota, no P.A. Nova Amazônia foram construídas 48 cacimbas que atendem 48 famílias. Nas comunidades indígenas, já foram cavadas 53 cacimbas coletivas.

Fonte: G1
com informaçõeas da Rede Amazônica em Roraima

Deixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.