Comunidades indígenas em Tabatinga-AM, realizam “Marcha pela Vida”

Só em 2016 teve 3 casos de suicídio, quatro tentativa de suicídio, e um homicídio na comunidade de Umariaçú

A região do Alto Solimões está em segundo lugar no quadro nacional com morte de suicídio, e violência dentro das comunidades indígenas, perdendo apenas para o Estado do Mato Grosso que ocupa a primeira colocação. No ano de 2016 a região teve 3 casos de suicídio, quatro tentativa de suicídio, e um homicídio na comunidade de Umariaçú.

Os dados são da Secretaria Especial de Saúde indígena – SESAI no Alto Solimões, como fala a psicóloga da SESAI, Viviane Verçosa. Diante dessa situação a SESAI e outros órgãos voltados para assuntos indígenas vão realizar uma caminhada denominada Marcha pela Vida no dia 18 de abril.

A concentração pela marcha contra violência vai ser em frente a escola municipal OI Tchurune no Umariaçú. Segundo informações da SESAI, além dos dados do suicídio, os índices de violência contra os idosos, violência entre os jovens, abuso contra crianças e adolescentes é elevado nas comunidades indígenas do Alto Solimões.

Confira detalhes no player acima.

O Repórter Solimões vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 11h45 (horário de Tabatinga), na Rádio Nacional do Alto Solimões, uma emissora da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

Fonte: Repórter Solimões

Deixe um comentário