Primeiro atleta de Roraima, Thiago Maia dormiu em motel no início da carreira

O volante Thiago Maia já entrou para a história do esporte olímpico brasileiro. Ele é o primeiro atleta de Roraima a disputar uma edição dos Jogos. Até então, o estado, único do país que fica integralmente no hemisfério norte, era o único que nunca havia cedido um atleta para a delegação brasileira.

Para chegar na seleção, o santista de 19 anos deixou Boa Vista no início da adolescência, enfrentou a fome em São Paulo e dormiu até em motel.

Thiago Maia tenta dominar a bola durante treino da seleção brasileiraEduardo Anizelli/Folhapress
Thiago Maia tenta dominar a bola durante treino da seleção brasileiraEduardo Anizelli/Folhapress

“Dou risada hoje, mas foi bem triste. Minha mãe chorava por ter que fazer essa escolha [pagar um cachorro quente de noite na estação do Brás ou pegar o ônibus no dia seguinte para treinar] Mas conseguimos superar essa adversidade”, lembra o jogador, em entrevista à Folha.

Evangélico, ele é presença constante nos cultos promovidos por Ricardo Oliveira e gosta de curtir as férias em Boa Vista, capital de Roraima.

Fã de games, ele disse que já jogou por cinco horas o “GTA” (“Grand Theft Auto”), game em que o jogador comete crimes para sobreviver e ganhar fama.

O volante Thiago Maia durante coletiva de imprensaEduardo Anizelli/Folhapress
O volante Thiago Maia durante coletiva de imprensaEduardo Anizelli/Folhapress

FOLHA – Qual a primeira Olimpíada que você se recorda de acompanhar?
THIAGO MAIA – Quando era pequeno gostava de acompanhar o vôlei. Não gosto de ver futebol pela televisão, é o meu trabalho. Fico sempre muito nervoso.

Qual o seu herói olímpico?
O Neymar.

Qual o melhor lugar para passar férias?
Boa Vista, em Roraima. É lá que estão as minhas raízes, minha família, meus amigos. Lá recarrego as minhas baterias.

Sua mãe já deu entrevista falando que você passou fome e tinha que escolher entre comprar um cachorro quente no Brás ou pagar a passagem para treinar no dia seguinte. Quais as recordações dessa época?
Dou risada hoje, mas foi bem triste. Minha mãe chorava por ter que fazer essa escolha. Mas conseguimos superar essa adversidade. Estamos agora colhendo o que plantamos.

Qual o prato que você mais gosta?
Frango frito.

O que sente mais falta de Boa Vista?
Meu pai.

Onde foi o lugar mais estranho que você dormiu?
Com certeza, foi dormir num motel no início de carreira por não ter dinheiro para alugar um quarto. Escutava um monte de grito e não entendia nada.

Qual a sua religião?
Evangélico.

Você costumava passar noite orando em igrejas em SP na noite de sexta. Você continua fazendo isso? Como é treinar no dia seguinte?
Dei uma recuada por causa dos treinos e jogos. Mas quando posso, vou lá agradecer por tudo que Deus faz na minha vida.

Você sabe quem é o Kanu [atacante nigeriano que eliminou o Brasil dos Jogos Olímpicos de Atlanta]?
Não.

Você pretende tietar algum atleta nos Jogos?
Claro. Na seleção, já estou tirando um monte de fotos com o Neymar. Queria também conhecer o Douglas Costa, mas ele foi cortado.

Você assiste televisão ou prefere computador?
Fico mais no Facebook e no Instagran.

Qual o seu jogo preferido no vídeo game?
Futebol e GTA [game que o jogador mata, rouba e comete outros crimes para sobreviver e ganhar fama].

Já jogou quantas horas seguidas?
Já fiquei cinco horas para zerar o GTA.

Qual a sua posição política?
Não tenho.

Antes de entrar em campo, você tem alguma mania?
Oro muito no vestiário.

Quem é o seu ídolo no futebol?
Tenho dois. Renato e Ricardo Oliveira.

Deixe um comentário