Ameaçados, índios votarão escoltados em MT

Ameaça de que índios serão assassinados durante as eleições no município Juína (735 km a noroeste), determinaram o reforço do policiamento na região. Apesar da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) amenizar as denúncias, a informação é de que haveria um movimento na cidade para vingar a morte de dois jovens brancos, torturados e executados pelos índios.

Tanto que os eleitores indígenas deverão ser transportados em comboios de ônibus, que contarão com acompanhamento policial durante o percurso, até os postos de votação, bem como no retorno das aldeias.

Execuções ocorreram em dezembro do ano passado, quando índios da etnia Enawenê-nawê interceptaram Genes Moreira dos Santos Júnior, 24, e Marciano Cardoso Mendes, 25. Ambos furaram um bloqueio de cobrança de pedágio, na BR-174, entre Juína e Rondônia. Eles seguiam para o outro estado para comprar roupas, que iriam comercializar.

Um deles foi morto a tiros e outro a pauladas. Os corpos foram entregues por líderes da aldeia autoridades policiais no dia 12 de dezembro. Familiares acreditavam que os jovens foram mortos em decorrência de desacordo no local do pedágio cobrado pelos índios.

O secretário Adjunto de Inteligência da Sesp, delegado Gustavo Garcia Francisco, disse que todas as informações que apontam para possibilidade de algum conflito, são registradas e apuradas. Em relação às áreas indígenas acredita que o planejamento prévio e o reforço do efetivo garantirá a tranquilidade das eleições na cidade, para todos os eleitores.

Já o comandante da Polícia Militar coronel PM Gley Alves de Castro, assegura que para esta região foram enviados reforços com grupos de elite da PM, para agir preventivamente e, eventualmente, no combate a situações de conflito.

Outro município que tem tido um acompanhamento mais sistemático dos setores de inteligência das forças policiais é o município Sorriso (420 km ao norte), em decorrências de denúncias sobre o acirramento na disputa eleitoral. A região também recebeu reforço significativo no efetivo, garante o secretário Rogers Jarbas, da Sesp.

Fonte: FolhaMax

Deixe um comentário