Ministro avalia ações do Fundo Amazônia

Em reunião com representantes da Noruega, Sarney Filho reitera que o combate ao desmatamento é prioridade do governo federal.

Prioridade absoluta do governo federal, o combate ao desmatamento incluirá novas áreas de atuação. O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, reforçou nesta segunda-feira (05/09), data em que se comemora o Dia da Amazônia, que as políticas para manter a floresta em pé incluirão fiscalização e medidas voltadas para as populações residentes na Floresta Amazônica. A questão foi debatida em reunião com representantes da Noruega, importante parceira do Brasil na agenda ambiental.

O objetivo, segundo o ministro, é aprimorar a abrangência do Fundo Amazônia, entidade presidida pelo MMA e formada em grande parte por doações do governo norueguês. “Devemos ampliar o escopo do Fundo e estabelecer novos parâmetros em que possamos atuar”, afirmou Sarney Filho. De acordo com ele, o combate ao desmatamento continuará a priorizar ações de comando e controle e de incentivo ao valor da floresta em pé.

As medidas brasileiras também deverão envolver os povos e comunidades que habitam a região. Sarney Filho lembrou que, atualmente, há 22 milhões de moradores na região amazônica. “Para conservar o bioma, é preciso pensar em ações ligadas a essas pessoas”, defendeu. O ministro acrescentou que a cooperação norueguesa é fundamental para o processo. “A parceria com a Noruega é muito importante no nosso objetivo de conservação e desenvolvimento sustentável”, afirmou.

LIDERANÇA

Os noruegueses destacaram o pioneirismo brasileiro na conservação ambiental. “O Brasil tem um papel de liderança importante porque há, agora, um número grande de países com florestas tropicais que estão focados na agenda sobre desmatamento”, avaliou o chefe da Iniciativa Internacional Norueguesa de Clima e Floresta, Per Fredrik Pharo. “As respostas para as questões têm sido dadas”, completou a embaixadora da Noruega no Brasil, Aud Marit Wiig.

Além do ministro e dos representantes do governo norueguês, a reunião contou com a presença do secretário-executivo do MMA, Marcelo Cruz, do secretário de Mudanças Climáticas e Qualidade Ambiental do MMA, Everton Lucero, da diretora de Políticas para o Combate ao Desmatamento do MMA, Thelma Krug, do assessor de Assuntos Internacionais do MMA, Fernando Coimbra, e da gerente Letícia Guimarães.

SAIBA MAIS

Criado em 2008, o Fundo Amazônia surgiu com o objetivo de captar recursos para investimentos não-reembolsáveis em iniciativas de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento e de conservação e uso sustentável do bioma. O Fundo é presidido pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) e gerido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Deixe um comentário