Corpos de vítimas de acidente de monomotor são velados em Manaus

Duas das seis vítimas fatais do acidente desta quarta (7) foram veladas. Familiares de geólogo e piloto lamentaram ocorrido.

O geólogo João Frederico foi velado na Assembleia Legistativa do Amazonas, na noite desta quarta-feira (7) (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)
O geólogo João Frederico foi velado na Assembleia Legistativa do Amazonas, na noite desta quarta-feira (7) (Foto: Indiara Bessa/G1 AM)

Foram velados, na noite desta quarta-feira (7), os corpos de duas das seis vítimas do acidente de avião ocorrido em uma área de floresta na Zona Centro-Sul de Manaus. Familiares e amigos prestaram as últimas homenagens ao geólogo João Frederico Guimarães Cruz e ao piloto João Jerônimo.

O geólogo foi velado na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM). No local, as pessoas que conheciam Cruz ainda estavam surpresas com o ocorrido da manhã desta quarta. Ele seguia para realizar um trabalho na cidade de Novo Aripuanã.

“No momento eu estou, ainda, digerindo a situação, porque foi de uma forma inesperada e na minha cabeça eu ainda to aguardando a ligação do meu pai para buscá-lo no aeroporto. A perda de um ente querido é sempre uma perda inestimável, por mais que se resolvam as questões com a companhia aérea, nunca vai suprir essa ausência, principalmente para o meu irmão que tem três anos, teve uma curta convivência com ele e já era apegado”, lamentou o filho do geólogo, Michel Cruz, de 29 anos.

O velório do piloto da aeronave ocorreu no fim da noite desta quarta, em uma funerária do bairro Cachoeirinha, na Zona Sul de Manaus. Assim como na despedida a João Frederico Cruz, os familiares e amigos do piloto também estavam em choque com o acidente. A irmã dele falou ao G1.

“[Ser piloto] era uma vontade dele desde criança, devido ao meu pai trabalhar na aviação e quando ele chegou já na fase adulta, ele falou ‘pai, eu quero fazer curso de piloto’. Ele era muito inteligente e fazia o que ele amava. Ele disse para mim uma vez que, se acontecesse isso, ele ia morrer feliz, era o que ele amava fazer”, contou Emanuelle Barbosa, de 40 anos.

Acidente

A aeronave de pequeno porte, Embraer 721D, de matrícula PT-REI, caiu em uma área de floresta na Zona Centro-Sul de Manaus. Houve explosão e cinco pessoas morreram no acidente ocorrido por volta de 8h. Entre os mortos há uma criança. As informações foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros. Ainda não se sabe as causas do acidente.

O tenente João Filho, do Corpo de Bombeiros, informou ao G1 que a aeronave era um taxi aéreo e decolou de Manaus com destino ao município de Novo Aripuanã, a 227 km da capital, por volta das 7h45. A aeronave caiu pouco depois da decolagem.

A Força Aérea Brasileira (FAB) informou que uma equipe de investigação do Sétimo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA VII) já está no local e começou os trabalhos de investigação.  O objetivo é prevenir ocorrências semelhantes, por meio de Recomendações de Segurança.

queda-aviao-manaus

Fonte: G1

Deixe um comentário