ICMBio e Serviço Florestal lançam revista

Publicação visa divulgar projeto Gestão Florestal para a Produção Sustentável, parceria entre Brasil e Alemanha com foco no desenvolvimento socioeconômico e conservação da Amazônia

revista gestao florestal capaO Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e o Serviço Florestal Brasileiro (SFB) lançaram nesta terça-feira (31) a primeira edição da Revista Gestão Florestal. A cerimônia de lançamento ocorreu no auditório do SFB, em Brasília, reunindo servidores do ICMBio e do Serviço Florestal, além de representantes de instituições parceiras.

Com tiragem de 2 mil exemplares, a publicação terá periodicidade semestral e também pode ser acessada online (clique aqui e confira). O público-alvo da revista são os gestores públicos, técnicos, sociedade civil, empresários e pesquisadores que buscam informações sobre florestas públicas, concessões florestais e manejo florestal sustentável.

“A revista tem o objetivo de ser um instrumento de divulgação das ações do projeto Gestão Florestal para a Produção Sustentável na Amazônia”, destaca Nilton Reis, gerente executivo do SFB. O projeto, que tem vigência até 2018, é fruto de uma parceria entre os governos brasileiro e alemão, no contexto da Cooperação Brasil-Alemanha para o Desenvolvimento Sustentável. A parte financeira da iniciativa conta com o apoio do Banco Alemão de Desenvolvimento (KfW).

Produção sustentável

De acordo com o diretor geral do SFB, Raimundo Deusdará, o foco é promover a gestão das florestas públicas para a produção sustentável e fomentar o manejo florestal e a silvicultura com espécies nativas, visando à agregação de valor aos produtos florestais da Amazônia brasileira, em especial na região sob influência da rodovia BR 163 e na região dos rios Purus e Madeira”. Ainda segundo o diretor, é preciso ressaltar a atuação do Instituto Chico Mendes no projeto, que contempla 18 Florestas Nacionais (Flonas) sob sua administração.

Para o diretor de Criação e Manejo de Unidades de Conservação do ICMBio, Paulo Carneiro, a inciativa contribui para a implementação dessas unidades, localizadas em uma região que sofre muitas pressões externas. “É importante chamar atenção para o fato de que é possível fazer o manejo florestal sustentável sem perda de biodiversidade. E a divulgação das informações e ações relacionadas ao projeto, através da revista, cumpre um papel fundamental nesse processo”, conclui Carneiro.

Sobre as Flonas

As florestas nacionais são classificadas como áreas protegidas de uso sustentável pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC). São áreas de domínio público com cobertura florestal predominantemente composta de espécies nativas, destinadas a promover o uso racional dos recursos naturais por meio da extração de produtos da floresta, gerando renda e, ao mesmo tempo, garantindo a conservação da natureza.

Serviço:

Clique aqui e saiba mais sobre produção e uso sustentável nas unidades de conservação.

Fonte: ICMBio

Deixe um comentário