‘Bloomberg’: Brasil quer ser pago para proteger Amazônia do desmatamento

O Brasil planeja conseguir compensação financeira pelo seu trabalho contra o desmatamento na Amazônia, noticia a Bloomberg. A ação, destaca a agência de notícias, faz parte da estratégia do país de reduzir a emissão de carbono, dentro do Acordo de Paris.

Para o ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, vai ser difícil alcançar compromissos firmados sem uma compensação financeira. Donos de terras estariam se queixando que têm apenas 20% de suas propriedades para fins econômicos, e questionando como seriam pagos para manter áreas protegidas.

“O país planeja levantar a questão na conferência anual das Nações Unidas sobre mudanças climáticas, que começa em 6 de novembro em Bonn”, diz a publicação da Bloomberg, assinada por Vanessa Dezem.

Enquanto a maior parte das discussões internacionais gira em torno da proteção das florestas, o ministro do Meio Ambiente do governo de Michel Temer, Jose Sarney Filho, diz que também deveria se desenvolver uma forma de compensar os países por possíveis perdas econômicas de áreas como a silvicultura e a agricultura.

Sarney Filho conversou com jornalistas em uma conferência telefônica na segunda-feira (30) e defendeu, frisa a Bloomberg, que também precisamos recompensar aqueles que usam suas propriedades para preservar, que a floresta conservada deveria ter mais valor do que a destruída. O plano do Brasil, então, é apresentar em Bonn a quantia que o governo acredita que donos de terras, municípios e unidades de conservação deveriam receber.

Depois que o Acordo de Paris foi assinado, em 2015, a reunião de Bonn deve avaliar o progresso das nações no cumprimento de seus compromissos individuais para reduzir emissões. O Brasil se comprometeu a reduzir 37% de suas emissões até 2025, aumentando o uso de energia limpa e reduzindo o desmatamento.

Sarney Filho ressaltou ainda que, enquanto o presidente Donald Trump anunciou que o segundo maior emissor está fora do acordo, o Brasil vai manter um esforço “vigoroso” para atingir seu compromisso, e apresentar uma estratégia nacional no ano que vem.

De acordo com o ministro, o Brasil perdeu em torno de 6,624 quilômetros quadrados de árvores de agosto de 2016 a julho de 2017, o que representaria uma queda de 16% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Brazil Wants to Get Paid for Protecting the Amazon From Logging

Fonte: Jornal do Brasil

Deixe um comentário